WEB RÁDIO JESUS A VIDA

terça-feira, 30 de abril de 2019

ESSE É O RESULTADO FINAL DO FSP - FORO DE SÃO PAULO, CONSTRUÍDO POR LULA E FIDEL CASTRO...

RETRATO DA CATÁSTROFE HUMANITÁRIA DA DITADURA VENEZUELANA

Fome, violência e escassez, nos bairros sem esperança


Texto: Jorge Benezra.Fotos: Álvaro Ybarra Zavala.


Chegando em Maracaibo está entrando em uma espécie de zona de guerra. Os habitantes vagam como fantasmas entre as ruínas de ruas desoladas e pilhas de lixo que eles mesmos têm que queimar porque nenhum serviço público se encarrega de coletá-los. Os escombros, fruto do saque às empresas durante os últimos apagões, dominam a paisagem urbana decadente.
Venezuela morre. E em muitos casos não por falta de comida, mas dinheiro para acessá-los. A ABC mostra os efeitos da tragédia venezuelana que o regime de Maduro quer esconder. Entre as favelas dos bairros de Maracaibo, as crianças desnutridas, mental e fisicamente doentes, as vítimas mais vulneráveis ​​da ditadura chavista, estão vivendo mal.
Mas a capital do estado de Zulia, uma vez que o centro de óleo orgulho Venezuela não é a Síria ou Líbia. A causa da ruína de Maracaibo, a segunda cidade do país, é a enorme crise que mergulhou o país o regime de Chávez, agravada agora, ainda mais, os cortes no fornecimento de energia elétrica, o que requer maracuchos uma peregrinação por horas em busca de água, comida e combustível ou permanecem refugiados em suas casas, à espera da luz para ligar o ar condicionado para lidar com o calor escaldante.
Angelyn Isabel Romero Guerra foi uma médica venezuelana de 26 anos.  Ela foi assassinada por uma gangue de criminosos tentando fazer uma transação de compra e venda de dólares.  Eles borrifaram gasolina e a queimaram viva.  Eles brutalmente a espancaram e deixaram o septo desviado.  Foi encontrado em um bairro de famílias pobres em Maracaibo, perto de um riacho onde várias famílias procuravam água limpa.  O corpo estava totalmente carbonizado.  Seus parentes tiveram que identificá-la por uma prótese dentária.

Queimada viva

Angelyn Isabel Romero Guerra foi uma médica venezuelana de 26 anos. Ela foi assassinada por uma gangue de criminosos tentando fazer uma transação de compra e venda de dólares. Eles borrifaram gasolina e a queimaram viva. Eles brutalmente a espancaram e deixaram o septo desviado. Foi encontrado em um bairro de famílias pobres em Maracaibo, perto de um riacho onde várias famílias procuravam água limpa. O corpo estava totalmente carbonizado. Seus parentes tiveram que identificá-la por uma prótese dentária.
"Não temos água há mais de um ano. Eu deveria estar na minha escola e eu não vou porque eu tenho que ajudar minha mãe a este! ", Grita com raiva Michelle, um adolescente com roupa molhada e rosto desfigurado ao tentar obter água potável a partir de uma colocação de tubos subterrâneos Eles se alinham e lutam contra crianças, mulheres e homens. "Aqui onde você me vê, eu não trouxe um pedaço de pão para a minha boca desde a noite passada", acrescenta esta menina de 14 anos que parece mais velha.
Os cartazes e cartazes com o slogan "A primeira cidade da Venezuela" que pontilham Maracaibo são hoje um sarcasmo agrário. Zulia, onde 60% do petróleo venezuelano é extraído e com um extraordinário potencial agrícola e pecuário, tornou-se a inveja da Ibero-América. Em seu aeroporto havia um intenso tráfego internacional. Agora a luta pela sobrevivência é extrema para os quatro milhões de habitantes da região, as filas para encher o depósito são milhas e há muitos dedos para dizer as rotas de vôo.
"Aqui os pobres perdem suas vidas. Hoje eu estou indo para quatro horas e agora eles acabaram de fechar a estação para ver se outro caminhão chega para fornecer ", Abelardo Montiel diz com resignação, enquanto aguarda a cerveja na mão em um posto de gasolina. "Eu não tenho o cobre (dinheiro) para pagar os guardas que querem te vender até um dólar por litro, quando a gasolina é doada neste país", lamenta.
O drama em toda a sua crueza
A miséria também é evidente em Caracas, mas o regime de Maduro aloca os recursos que pode para a capital do país para protegê-lo como uma bolha e evitar explosões sociais. Se o problema não ocorre em Caracas, é como se não existisse. Em Maracaibo, por outro lado, o drama do chavismo é apresentado em toda a sua crueza.
É por isso que o regime também tenta mantê-lo isolado, fora da vista da mídia independente. Militares, milicianos e paramilitares armados dos "coletivos" monitoram para impedir o acesso da imprensa aos pontos quentes da cidade. Os hospitais são blindados e entrar neles sem autorização pode levar a ser detido ou expulso, no caso de jornalistas estrangeiros. (Continue lendo: https://www.abc.es/internacional/crisis-venezuela/?fbclid=IwAR28icUtf2U0urJhVQ9S35BwoOpBBl1sBBQxsxzzRAgWk7tkWvYsNf28Tko)
Um jovem de pele branca 28 mentiras com as pernas em uma cama em uma casa humilde bairro Altos del Milagro na freguesia de Maracaibo Coquivacoa.  Seu corpo está faminto, não tem massa muscular e sua pele está quase presa aos ossos.  O rosto revela desnutrição grave e hidrocefalia congênita.  Seu nome é Miguel Blanco.  Sua mãe, sem ajuda, dedica seus dias a ele incansavelmente.  "Dou-lhe o pouco que posso, mandioca e arroz, e faço fraldas de pano", diz a mulher.

A imagem da fome: Um jovem de pele branca 28


Postado do Portal ABC Internacional:

domingo, 28 de abril de 2019

QUE “DIGNIDADE” LULA?

Mas o “analfabetismo funcional” de Lula tem algumas “restrições”.


DE EX-PRESIDENTE À PRESIDIÁRIO - LULA DA SILVA

Por muito pouco não cai da cadeira em que estava sentado quando li a entrevista do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedida à Folha de São Paulo, e ao El País, declamando o seguinte:

“Fico preso 100 anos. Mas não troco minha dignidade pela minha liberdade”.

Para começo de conversa, Lula deixa muito claro ser um autêntico “analfabeto funcional”, uma vez que fala e escreve sobre “dignidade”, mas não têm a mínima noção do significado dessa palavra. 

Qualquer outra qualidade poderia ser atribuída ao ex-Presidente. Porém jamais a “dignidade”. A maior prova dessa carência de ordem moral reside na sua própria trajetória de vida sindical e política.

Ora, um sujeito que durante o Regime Militar serviu de “dedo duro” de outros “colegas” militantes, subversivos e guerrilheiros de esquerda, entregando-os aos “gorilas”, jamais teria o direito de invocar para si mesmo a virtude da “dignidade”.

Mas o “analfabetismo funcional” de Lula tem algumas “restrições”. Melhor do que ninguém, esse cidadão tem plena consciência do significado de LIBERDADE. Ele viveu total liberdade nas suas vidas de dirigente sindical e na política, fez o que quis, enganando, ludibriando e mentindo para todo mundo, chegando inclusive à presidência da república, por dois mandatos consecutivos, convencendo os incautos, com seu “blá, blá, blá”, estilo “Cantinflas”, como se fosse um “camelò” de rua vendendo promessas, ao invés de quinquilharias. 

Com essa estratégia, Lula angariou os votos de muitos trouxas, conseguindo se eleger. De “quebra”, desmoralizou os próprios princípios da democracia verdadeira, corrompendo-a, de modo a transformá-la num regime que nega a democracia, que é a sua antítese, mais precisamente, uma mistura de OCLOCRACIA com CLEPTOCRACIA, praticada pela massa ignara, despolitizada ou ingênua, em proveito dos patifes que se adonaram da política e que foram “selecionados” do meio da pior escória da sociedade.

Além de tudo, Lula se faz de bobo, sempre para agradar e convencer os incautos. 
Onde estariam os 100 (cem) anos de prisão de que ele fala, e que ele não trocaria pela sua “dignidade”?

Porventura ele não sabe, que o Superior Tribunal de Justiça (STJ), num baita “esquemão”, praticamente o tirou da cadeia, com a diminuição da sua pena, restando-lhe poucos meses de prisão, após o que poderá passar para o regime semiaberto, pelo sistema da progressão de pena ou, mais provavelmente, para o regime de prisão domiciliar, em algum dos seus imóveis com todo o conforto, e que causariam inveja a qualquer “vivente”.

O ex-Presidente precisa tomar consciência de que “dignidade” não gera condenação à prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Aliás, a tese de Lula para sair do xilindró mais cedo, admite o crime de corrupção para se livrar da condenação por lavagem de dinheiro.

Haja dignidade!

Sérgio Alves de Oliveira

Advogado, sociólogo,  pósgraduado em Sociologia PUC/RS, ex-advogado da antiga CRT, ex-advogado da Auxiliadora Predial S/A ex-Presidente da Fundação CRT e da Associação Gaúcha de Entidades Fechadas de Previdência Privada, Presidente do Partido da República Farroupilha PRF (sem registro).

Texto publicado sob autorização.

Postado do Portal Jornal da Cidade On Line:

sexta-feira, 26 de abril de 2019

NO BRASIL DOS BANDIDOS DE TOGA, A JUSTIÇA TARDA E FALHA

Mas, de todos os crimes dos bandidos de toga, o que mais me causa repulsa

analise juridica
bandido de toga
Depois que a corregedora Eliana Calmon apontou a necessidade de o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) investigar os que ela definiu como “bandidos de toga”, abriu-se uma crise sem precedentes no judiciário. Se a nossa justiça — sempre cega frente à corrupção —, só conseguia levar a julgamento uns poucos membros do legislativo e do executivo, agora é o próprio judiciário que está sob júdice.

Claro que nunca houve punições. Vai continuar não havendo. E pouco importa que o corporativismo dos magistrados esteja esvaziando as investigações e vencendo a queda de braço com o CNJ. A questão não é essa. A questão é que a caixa de pandora foi abertao debate ganhou as ruas e o judiciário está sob escrutínio da opinião pública. Isso é o que importa.

Particularmente, gostei bastante do termo “bandidos de toga”. Uma definição precisa e que fala alto e claro à nossa brava gente, mesmo àqueles que não conhecem (ou ignoram) as leis desse país.

Genericamente, o bandido de toga é aquele que usa a lei contra ela mesma para obter vantagens pessoais através de sua influência dentro de meio jurídico. Agora, se o jargão popular diz que “quem não deve, não teme”, então alguém, por favor, me explique por que os magistrados trabalham com tanto afinco contra o CNJ? Estariam Cezar Peluso, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski e companhia ilimitada passando recibo? Não é preciso ser jurista para ler as entrelinhas.

O corporativismo é algo tão enraizado em nossa cultura, que atinge as áreas mais variadas — e pode incluir aí o setor privado e, principalmente, os sindicatos.

Acontece que o judiciário tem as leis debaixo do braço, o que os dá o poder de “interpretá-la” para aumentar salários, tempo de férias, auxílio-moradia e quejandos. Se em países como Brasil, é praxe que poderosos se julguem acima da lei, os magistrados são a própria lei.

Mas, de todos os crimes dos bandidos de toga, o que mais me causa repulsa, confesso, é a não-aplicação da Lei Ficha Limpa já nas eleições de 2010. Antes de entrar no assunto, um devaneio: se essa decisão fosse minha, faria o Ficha Limpa ser retroativo até 1985 (antes disso, ficaria a cargo da comissão da verdade). Agora, de volta à realidade e aos fatos: se a lei foi aprovada e sancionada pelo presidente no dia 4 de junho de 2010, teria de valer nas eleições, ocorridas em outubro. Ponto final… Ou quase, pois, como sabemos, não foi isso que aconteceu.

Em março de 2011, o STF empurrou a lei com a barriga para 2012. E aqui estamos, soterrados em toda essa hipocrisia.
Conversando com advogados que acharam correta a decisão do supremo, as justificativas eram todas escoradas em supostas defesas da constituição. “Não se pode barrar uma candidatura se o julgamento não tiver passado por todas as instâncias.”, disseram.

O argumento é de um cinismo sem par, uma vez que sabemos que existe uma indústria de apelações e recursos protelatórios que jogam o processo num buraco negro. E o que fazem os nossos valorosos juízes, juristas e advogados para tentar mudar esse sistema arcaico e corrupto? Nada, ora essa. Contanto que não revoguem seus privilégios, tudo estará na mais perfeita ordem.
“O que você está querendo é a justiça das ruas”, retrucou um deles. Não, quero apenas bom senso. Políticos como Paulo Maluf, Jader Barbalho e Jaqueline Roriz não podem ter mandato.

Simplesmente não podem. E pouco importa por qual brecha da constituição eles passaram. Maluf está na lista da Interpol, procurado em mais de 180 países, e isso basta como argumento para que ele nunca mais se candidate. E que importa se a propina de Jaqueline Roriz foi embolsada antes das eleições? Quer dizer que a corrupção está liberada antes do período eleitoral?

Fico realmente confuso quando vejo os pretensos guardiões da lei usando furos da constituição para dar guarida a esses indivíduos. Aos meus ouvidos, é como se dissessem: “Ei, pare de questionar. Estamos todos fechados com esses caras e apenas cumprindo nossa parte do acordo. Não é estranho que juízes e advogados deformem a lei sempre a favor dessa gente, nunca contra?

A pergunta que fica é: se o mensalão vai prescrever, se os fichas sujas vão continuar se candidatando, então para quê serve o judiciário? Sim, no Brasil dos bandidos de toga e dos bacharéis da corrupção, a justiça tarda e falha. Do lado de cá, não nos restou muita coisa a fazer, senão torcer para que Eliana Calmon siga em sua cruzada contra o “ovo da serpente”. E que os togados (sejam bandidos ou não) nunca se esqueçam disso: vocês podem até manter todas as suas regalias, mas já perderam o pouco respeito que ainda tinham da sociedade.

Postado do Blog Instituto Marcelo Gomes Freire:

PARABÉNS GOVERNADOR DO PT!!! O SENHOR NÃO ENGANOU NINGUÉM...

Rui Costa decide cortar salários de professores universitários em greve



O governador Rui Costa (PT), decidiu cortar o salário dos professores universitários que estão em greve há 18 dias.  

Os docentes da UNEB (Universidade do Estado da Bahia), Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz), UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana) e UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia) reivindicam, entre outras coisas, reajuste salarial e reposição de verbas  cortadas das universidades estaduais.       


Bahia Acontece


Postado do Blog A Bahia Acontece:



quarta-feira, 24 de abril de 2019

LÍDER MUÇULMANO PREGA A PERSEGUIÇÃO A CRISTÃOS E PEDE A “DESTRUIÇÃO DE TODAS AS IGREJAS”

Para o especialista, uma perseguição sem precedentes a cristão está em curso...


Sheik Abdul Aziz Bin Abdullah
A perseguição a cristãos na religião muçulmana não é pregada apenas pelos extremistas armados, mas também por líderes religiosos. Na Arábia Saudita, o principal representante do islamismo afirmou que as igrejas cristãs precisam ser destruídas.
O profeta Maomé, que é a figura humana mais reverenciada no islamismo, nasceu na região onde hoje está a Arábia Saudita, e por lá, a hostilidade aos cristãos é intensa e constante.
O Sheik Abdul Aziz Bin Abdullah, o grão-mufti do país e maior autoridade religiosa, afirmou que se faz “necessário destruir todas as igrejas da região” durante uma reunião com líderes políticos do Kwait, segundo informações do portal RT.
Essa declaração do líder muçulmano se referia às igrejas existentes no Kwait, pois na visão do sheik, o país pertence à Península Arábica, e há uma ideia no islamismo de que não pode haver outra religião naquela região senão a muçulmana.
“Como acontece com muitos muftis antes dele, o sheik baseou sua fala na famosa tradição, ou hadith, que o profeta do Islã teria declarado em seu leito de morte: ‘Não pode haver duas religiões na Península [árabe]’. Isso sempre foi interpretado como [um indicativo de que] somente o Islã pode ser praticado na região”, explicou Raymond Ibrahim, especialista em questões islâmicas.
Segundo o especialista, o discurso do líder muçulmano saudita deve ser levado a sério, pois sua liderança na religião transcende as fronteiras geopolíticas e possuem o peso religioso equivalente à do papa, por exemplo.
“O sheik Abdul Aziz Bin Abdullah não é um líder muçulmano qualquer que odeia as igrejas. Ele é o grão-mufti da nação que levou o islamismo para o mundo. Além disso, ele é o presidente do Conselho Supremo dos Ulemás (estudiosos islâmicos) e presidente do Comitê Permanente para a Investigação Científica e Emissão de Fatwas. Quando se trata do que o Islã prega, suas palavras são imensamente importantes”, frisou Ibrahim.
Para o especialista, uma perseguição sem precedentes a cristão está em curso no Oriente Médio, e deve se agravar em breve devido às declarações de Abdul Aziz Bin Abdullah: “Considerando a histeria que aflige o Ocidente sempre que um indivíduo ofende o Islã – por exemplo, um pastor desconhecido qualquer - imagine o que aconteceria se um equivalente cristão do grão-mufti, digamos o papa, declarasse que todas as mesquitas da Itália devem ser destru

MATÉRIA RELACIONADAS:
1 dia atrás - Barack Obama e Hillary Clinton são democratas dos EUA e se recusaram a citar “cristãos” em suas declarações sobre os ataques no Sri Lanka. ... “cristãos” em suas declarações, trocando-o por “adoradores da Páscoa”, não ...
Não encontrados: reconhece

1 dia atrás - Barack Obama e Hillary Clinton são democratas dos EUA e se recusaram a citar "cristãos" em suas declarações sobre os ataques no Sri Lanka. ... "Obama, Clinton e os demais democratas esquerdistas não conseguem ...


Postado do Blog Gospel Mais:

terça-feira, 23 de abril de 2019

AS 7 MARCAS DE CHOCOLATE ACUSADAS DE UTILIZAR TRABALHO ESCRAVO INFANTIL

Mostre seu valor e não consuma Chocolates das marcas abaixo

TRABALHO ESCRAVO INFANTIL
Em setembro de 2015, foi apresentada uma ação judicial contra a Mars, a Nestlé e a Hershey alegando que estas estavam a enganar os consumidores que “sem querer” estavam a financiar o negócio do trabalho escravo infantil do chocolate na África Ocidental.
Crianças entre os 11 e os 16 anos (por vezes até mais novas) são fechadas em plantações isoladas, onde trabalham de 80 a 100 horas por semana. 
O documentário Slavery: A Global Investigation (Escravidão: Uma Investigação Global) entrevistou crianças que foram libertadas, que contaram que frequentemente lhes davam murros e lhes batiam com cintos e chicotesOs espancamentos eram uma parte da minha vida, contou Aly Diabate, uma destas crianças libertadas. Sempre que te carregavam com sacos [de grãos de cacau] e caías enquanto os transportavas, ninguém te ajudava. Em vez disso, batiam-te e batiam-te até que te levantasses de novo.
Em 2001, a FDA queria aprovar uma legislação para a aplicação do selo “slave free (sem trabalho escravo) nos rótulos das embalagens. Antes da legislação ser votada, a indústria do chocolate – incluindo a Nestlé, a Hershey e a Mars – usou o seu dinheiro para a parar, prometendo acabar com o trabalho escravo infantil das suas empresas até 2005. Este prazo tem sido repetidamente adiado, sendo de momento a meta até 2020. Enquanto isto, o número de crianças que trabalham na indústria do cacau aumentou 51% entre 2009 e 2014, segundo um relatório de julho de 2015 da Universidade Tulane.
Como uma das crianças libertadas disse: “Vocês desfrutam de algo que foi feito com o meu sofrimento. Trabalhei duro para eles, sem nenhum benefício. Estão a comer a minha carne.
As 7 marcas de chocolate que utilizam cacau proveniente de trabalho escravo infantil são:
1.   Hershey
2.   Mars
3.   Nestlé
4.   ADM Cocoa
5.   Godiva
6.   Fowler’s Chocolate
7.   Kraft
Assista ao documentário “O lado negro do chocolate” aqui.
Postado do Pensador Anônimo:
Pensador Anônimo

domingo, 21 de abril de 2019

BACHAREL GARANTE QUE OAB ESTÁ EXTINTA E PEDE REGISTRO DE ADVOGADO NO MINISTÉRIO DO TRABALHO

“Ou seja, todos os atos da OAB, na verdade, são nulos de pleno direito, desde a expedição de registro de um advogado até as indicações às Cortes”

Bacharel protocola pedido da OAB no MPT.
Bacharel em Direito, Antonio Carlos Jaudy
O Bacharel em Direito, Antonio Carlos Jaudy, de Cuiabá-MT, protocolou, na última sexta-feira (13), um pedido de registro de advogado ativo junto ao Ministério do Trabalho em Mato Grosso, alegando que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está extinta no País desde 1991, por um decreto do ex-presidente da República, Fernando Collor de Mello.

Jaudy, que é funcionário aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) representa, em Mato Grosso, o Movimento Nacional de Bacharel de Direitos (MNBD), que tem como principal bandeira a oposição à prova da OAB. 

Na argumentação apresentada ao Ministério do Trabalho, ele afirma que a OAB foi extinta pelo Decreto Nº 11 de 1991, que revogou dois decretos anteriores que criaram a entidade.

Como não houve nenhum outro decreto de criação da OAB, cuja competência é do presidente da República, garante ele, Antonio Jaudy sustenta que a OAB é um órgão extinto. “Ou seja, todos os atos da OAB, na verdade, são nulos de pleno direito, desde a expedição de registro de um advogado até as indicações às Cortes”, comentou o bacharel.

Como cabe ao Estado regular as profissões, ele pediu o registro de advogado ao Ministério do Trabalho. O órgão ainda não respondeu ao requerimento do bacharel.

Outro lado

O secretário-geral da OAB-MT, Ulisses Rabaneda, defendeu o direito de peticionar do bacharel em Direito, que é protegido pela Constituição Federal. Entretanto, desclassificou sua argumentação.

“Contudo, ao fazê-lo [direito de peticionar], usou argumentos risíveis. Substituindo regras anteriores, a lei 8.906/94, especificamente em seu Art. 44, organizou e previu os fins da Ordem dos Advogados do Brasil”, argumentou Ulisses.

Ele ainda disse que petições, como a do bacharel, são demonstrações da importância do exame da OAB. “Situações extravagantes como esta demonstram, na prática, como o exame de ordem é imprescindível”.  

Veja o requerimento protocolado pelo bacharel:
mtuymzkwnzuxng



Postado do Blog de Fábio Roberto Notícias:



sábado, 20 de abril de 2019

MACUMBEIRO BITA DO BARÃO FALECE TRÊS DIAS APÓS PROFECIA DE PASTOR; ASSISTA

"Dei muitas oportunidades para ele reconhecesse que Eu sou Deus e ele não quis! aquela nuvem vai sugar ele do Maranhão"



Wilson Nonato de Sousa, conhecido como o famoso Pai de Santo Bita do Barão, morreu na UTI de um hospital particular de Teresina nesta quinta-feira (18). Entidades e políticos se manifestaram sobre sua morte. Famoso, ele gozava de prestígio principalmente na classe política e artística.
Entidades, órgãos governamentais e políticos emitiram notas de pesar sobre o falecimento de Bita do Barão.
Bita do Barão - Maranhão
Profecia
Após a morte do umbandista, um vídeo, gravado três dias antes, viralizou na internet. Trata-se de uma profecia sobre sua morte.
O maior bruxo do Maranhão vai cair, o Senhor me disse. Dei muitas oportunidades para que ele reconhecesse que Eu sou Deus e ele não quis! aquela nuvem vai sugar ele do Maranhão e logo logo você vai estar vendo em tudo é jornal e dizendo: ‘eu estava naquele culto aonde a nuvenzinha trabalhou‘ “, diz a mensagem.
O pregador que aparece no vídeo é o pastor Washington Luiz, da Assembleia de Deus Comadesma em Araguaína, município localizado no Tocantins.
Pastor Washington Luiz é bastante conhecido no Brasil por profetizar a queda do Governo do PT, a queda de um avião no Brasil e a morte do prefeito de Tucuruí -PA.
Ao JM Notícia, o pastor confirmou a mensagem e disse que a recebeu de Deus durante um evento realizado em Chapadinha nos dias 15 e 16 de abril. Bita do Barão faleceu no dia 18.
 Assista:
Tocador de vídeo
00:06
00:37






Postado do Blog JM Notícias: