WEB RÁDIO JESUS A VIDA

sexta-feira, 30 de junho de 2017

EM JEQUIÉ A ATENÇÃO BÁSICA DE SAÚDE EM ESTADO DE COMA?!

Foto: Valter Sandoval - SOP
É com muito pesar que percebemos, salvo engano que, o que preconiza a Constituição da República Federativa do Brasil promulgada em 1988, quando diz no seu Art. 196. “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”. Não é uma realidade na nossa Cidade Sol.
Ao longo dos últimos anos temos acompanhado de perto o que a população carente e as que acompanham seu paciente, em particular os pacientes psiquiátricos, sempre foram e ainda o são desprestigiados e/ou descriminados pela sua patologia e, pelas “políticas públicas” que não lhe alcançam.
Passados seis meses da atual gestão “Sergio da Gameleira” também somos vítimas, quando vamos ao PSF e em buscar Receituário para aquisição de Medicação da Rede Básica de Saúde (Haldol, Amplictil e Fenergan) não os encontramos. Pior é saber que os pregões são vencidos pelos fornecedores que não receberam pelos produtos aprovisionados, fazendo com que o município passe a ser refém dos fornecedores.
Informações que percorrem os corredores da Secretaria de Saúde do Município.
Perguntar não ofende: Até quando vamos viver este descaso com a saúde?!

Valter “Sandoval O Protestante”


QUEM NÃO CUMPRE DELIBERAÇÕES, ESTÁ À MARGEM DA LEI”

Jequié: Presidente Estadual do PSOL censura vereadores Guião e Guina.

Jequié: Presidente estadual do PSOL censura vereadores Guião e Guina.
VEREADOR GUIÃO (ESQ) & GUINA LOPES


O presidente do PSOL na Bahia, Ronaldo do PSOL, censurou os dois vereadores do partido, em Jequié, pelo apoio que dão a administração municipal e prometeu adotar medidas rigorosas contra a insubordinação de Adriano Guião e Guina Produções.
“O PSOL não apoia, nem participa do governo municipal, do qual temos profundas divergências. Temos estatuto e programa que estão sendo desrespeitados. Esse apoio não tem o aval da direção estadual. Quem não cumpre deliberações, está à margem da Lei”, afirmou ele, em entrevista ao programa Tribuna Livre, desta quarta-feira, na rádio Cidade FM.
Tão logo foram diplomados e assumiram seus mandatos, tanto Guina quanto Adriano passaram a integrar a base de apoio ao prefeito, votando de acordo com o desejo do governo e ignorando erros cometidos até agora pela gestão municipal.
Um desses erros – o episódio das mochilas - foi lembrado por Ronaldo como evidencia do descolamento da ação dos dois vereadores, das diretrizes programáticas e ideológicas do partido.
“Como eles podem ter silenciado diante do escândalo das mochilas que expôs Jequié ao ridículo, virando chacota em todo o país. Não fizeram um pronunciamento sequer? Indagou em tom de cobrança, o dirigente estadual.
Revelando surpresa com o comportamento adotado pelos dois vereadores, lembrou o período em que conheceu um deles, Adriano Guião. “Ele era, talvez, a pessoa mais humilde de Jequié, mas depois de eleito esqueceu os compromissos, não tem cumprido os acordos com a direção do partido”.
Pontuando limites, Ronaldo afirmou que o PSOL é maior que qualquer detentor de mandato, mesmo deputado ou senador. “Não vai ser esses vereadores que vão colocar o PSOL sob seus pés, a serviço dos seus interesses”, disse ele.

Postado do Blog Âncora News:



quinta-feira, 29 de junho de 2017

SPINNER, BRINQUEDO QUE É A NOVA FEBRE DO MOMENTO, É DIABÓLICO, DIZ PASTOR; ASSISTA


A nova febre do momento é o brinquedo hand spinner – ou somente spinner -, que se popularizou rapidamente em diversos países do mundo, incluindo o Brasil. Mas, para um pastor pentecostal, o objeto é um armadilha diabólica.
O spinner ficou popular por causa da percepção generalizada é que ele tem uma função terapêutica, para aliviar o estresse. Mas o pastor Juan Mariano Avalos Sanabria enxergou uma ligação do brinquedo com as forças do mal. 
“[As pessoas], quando brincam, não se dão conta de que estão levantando os dedos como chifres ou fazendo o ‘666’, claramente invocando o inimigo”, afirmou o pastor, que disse ter enxergado “a verdadeira mensagem” ao ver sua filha de sete anos de idade fazendo o “sinal do diabo” enquanto brincava com o spinner.
“Este sinal é satânico”, diz o pastor Juan Mariano em um vídeo que ele publicou no Facebook. A bronca do líder pentecostal é com a posição que os dedos indicador e mínimo ficam enquanto o spinner gira. A outra forma de usar o brinquedo, segurando-o com o polegar e o indicador, indica, na visão do pastor, uma alusão ao 666.
Assista ao vídeo do pastor Juan Mariano, que é líder da Congregação Pentecostal dos Primeiros Cristãos, em Canindeyú, no Paraguai:
DÊ PAUSE NA WEB RÁDIO ACIMA E ASSISTA AO VÍDEO




Postado do Blog Gospel Mais:
Gospel+

https://noticias.gospelmais.com.br/spinner-brinquedo-febre-e-diabolico-pastor-91032.html

terça-feira, 27 de junho de 2017

CRISTÃOS NÃO PODEM SER CONTRA ISRAEL, DEFENDE TEÓLOGO

Gerald McDermott mostra em livro como os judeus foram horrivelmente injustiçados pelos cristãos ao longo de milênios

por Jarbas Aragão

Por diversas razões a igreja deveria pensar de forma diferente sobre a terra de Israel e os judeus como o povo da aliança de Deus, argumenta o teólogo Gerald R. McDermott, professor na Escola Teológica Beeson, em Birmingham, Alabama.
Ele explica isso detalhadamente em seu novo livro, chamado “Israel Importa”, ainda inédito no Brasil. “Os judeus foram horrivelmente injustiçados pelos cristãos ao longo de milênios”, resume McDermott, apontando para o fato que o momento atual do mundo apresenta “grandes complexidades geopolíticas”, especialmente no Oriente Médio.
Teologia equivocada
“O erro de pensar que Jesus se afastou do judaísmo e começou uma nova religião favorece o distanciamento entre cristãos e judeus. Isso faz com que vejamos os judeus como o ‘outro’”, disse ele.
Porém, destaca o estudioso, nas últimas décadas, há um ressurgimento do movimento Sionismo Cristão. Essa visão bíblica destaca que a terra de Israel e o povo judeu continuam no centro dos propósitos eternos de Deus.
McDermott reconhece que essa ideia é muito rejeitada nos círculos acadêmicos desde a Reforma, pois a maioria de seus líderes defendia que houve uma “substituição” de Israel pela Igreja.
Contudo, após anos de estudo, ele insiste que não conseguiu encontrar embasamento bíblico para tais argumentos, especialmente por que várias vezes nas Escrituras lê-se que os propósitos divinos são imutáveis e há muitas profecias referentes aos judeus e a terra de Israel para serem cumpridas.
Fazendo uma análise do pensamento teológico desde os primeiros séculos, ele destaca que desde os pais da Igreja como Tertuliano até eruditos mais recentes como o teólogo Karl Barth, defendiam que chegaria o dia em que os judeus retornariam à sua antiga pátria.
A maioria desses teólogos não aceitavam “espiritualizar” as promessas feitas por Deus aos judeus, tentando colocar a Igreja no centro. Eles também apontavam para o cumprimento de todas as profecias bíblicas, especialmente as relativas aos últimos tempos, que dão a Israel um papel de destaque.
O professor McDermott questiona que a chamada “teologia da substituição” e sua versão mais moderna, a “teologia da realização”, não conseguem justificar de modo consistente como ficam as promessas de Deus sobre a terra de Canaã e o repetido uso de “aliança eterna” relativa a muitos pactos divinos com o povo judeu.
“Paulo diz em Romanos 11:28 que os judeus que não aceitaram Jesus como Messias eram inimigos do Evangelho”, contudo, continuam sendo “amados por Deus”. Além disso, o versículo 31 usa o termo “também”, ou seja, Deus não exclui os judeus de seus planos para trocá-los pelos cristãos.
Outro texto lembrado por ele é Atos 1:6. “Quando os discípulos de Jesus perguntaram antes da sua ascensão: Senhor, quando restabelecerá o Reino para Israel? Jesus não disse que eles estavam errados por pensar que haveria um Israel futuro, estabelecido pela mão de Deus”, sublinha.
Mas o motivo principal pelo qual os cristãos não podem ser contra o povo judeu e sua terra, obviamente, é por que Jesus era judeu, assevera McDermott.
“Os judeus foram criados por Deus como representantes da humanidade. Então, se a Bíblia mostra que eles se afastaram de Deus, isso realmente mostra como todos nós agimos. Jesus disse que a salvação vinha dos judeus e previu que algum dia Jerusalém o receberá e ali ele governará com seus apóstolos sobre as tribos de Israel”, insiste.
Acrescentou ainda que “Se os cristãos começam a pensar que são, de alguma forma melhores só por que acreditam em Jesus como o Messias, não conseguirão entender totalmente a graça de Deus”.

O governo de Israel também erra

Apesar de suas objeções teológicas, McDermott não concorda com os sionistas cristãos que acreditam que a nação de Israel está isenta de erros. Ele não tem medo de criticar o governo israelense quando há motivos. Em seu livro, ele reconhece que, por vezes, os palestinos foram injustiçados e os líderes políticos de Israel tomaram atitudes “belicosas e imprudentes”.
Também reclama que o Israel moderno deveria fazer mais para proteger os judeus messiânicos, que ainda sofrem represálias. Para os cristãos que se preocupam com os palestinos, o estudioso encoraja-os a visitar Israel. Somente assim poderão ver como eles vivem e também se informarem melhor sobre os grupos terroristas palestinos e suas constantes ameaças de guerra e atentados.
Questionado sobre a promessa do presidente Trump em mudar a embaixada para Jerusalém, McDermott defende que tal gesto “ajudaria a causa da paz”. “Seria apenas o reconhecimento da verdade bíblica: Jerusalém é a capital de Israel, não outra cidade. Em segundo lugar, os líderes palestinos são bandidos e perceberiam com este movimento que não podem mais ditar as regras como eles fizeram com Obama e ainda fazem com as Nações Unidas”, conclui o professor. 
Com informações Christian Post

segunda-feira, 26 de junho de 2017

DIA INTERNACIONAL CONTRA O ABUSO E TRÁFICO ILÍCITO DE DROGAS

drogas

O Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas é celebrado anualmente em 26 de junho.carros baixada
Como o próprio nome sugere, nesta data o principal objetivo é travar uma discussão com a comunidade para conscientizar o combate contra o uso de drogas ilícitas, principalmente entre os adolescentes e jovens. O diálogo com as lideranças do governo também é importante para garantir a criação de programas e projetos que reforcem o combate ao tráfico dessas drogas. 
Através do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC), a ONU organiza anualmente uma série de atividades a nível mundial para informar e conscientizar as pessoas sobre atualizações de dados envolvendo o consumo, a produção e o tráfico de drogas. De acordo com o Relatório Mundial de Drogas, desenvolvido pela ONODC, estima-se que anualmente morrem aproximadamente 200 mil pessoas em decorrência do consumo de drogas ilícitas. Origem da data o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas foi criado a partir da Resolução 42/112 da Organização das Nações Unidas, em 1987
A resolução também foi o ponto de partida para a implementação da Conferência Internacional sobre o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, que ocorreu em 26 de junho de 1987. 

(Fonte: Calendarr) carros baixada

Postado do Blog do Zebrão:

http://www.blogdozebrao.com.br/v1/2017/06/26/seguna-feira-dia-internacional-contra-o-abuso-e-trafico-ilicito-de-drogas/

sábado, 24 de junho de 2017

POSIÇÃO DE EVACUAR SENTADO NO VASO É ANTINATURAL, DEFENDE MÉDICA ALEMÃ

Existe uma posição mais propícia para o ato de evacuar? O modelo ocidental, baseado no uso de vaso sanitário, é antinatural, alega uma médica alemã

Assim como a alimentação, o idioma e outros hábitos, defecar também é uma atividade com características culturais. Por séculos, as pessoas usaram latrinas ou cantos escondidos na natureza para fazerem suas necessidades básicas. Na década de 1950, o sistema foi aperfeiçoado com uma descarga e, em pouco tempo, tornou-se popular.

Mesmo assim, até hoje, os vasos sanitários não são universais. Quem visita a Ásia pode ficar na dúvida sobre como usar as privadas de lá. Recentemente, Giulia Enders, uma médica alemã de 24 anos, publicou em seu país e na Inglaterra — sem previsão para lançamento aqui — um livro sobre o intestino, Darm mit Charme, que, em bom português, significa “Intestino com charme”. Uma das ideias defendidas por Enders, com base em diversos estudos científicos, é que não sabemos nos sentar no vaso.


Ciente de que o assunto é embaraçoso, Enders tenta dar um tom leve a seu ensaio. Diz, por exemplo, que a excreção deveria ser motivo de orgulho do ser humano, pois trata-se de uma atividade complexa e nobre, como a executada pelo cérebro.


Para especialistas como a coloproctologista Nádia Ribeiro, o corpo humano teria sido configurado para defecar agachado. E, pior, a posição em que ficamos no sanitário, associada à má alimentação, seria uma das causas de problemas de saúde como constipação, hemorroidas, apendicite e até câncer de cólon.



Conheça a postura correta para evacuar


Imagem relacionada
Sentado (padrão ocidental)


A posição bloqueia a passagem das fezes. Para evitar incontinência, o músculo puborretal comprime o reto quando estamos de pé ou sentados (ângulo de 90º). O reto comprimido evita que as excreções saiam em momentos impróprios.



Agachado (padrão oriental)


De cócoras (ângulo de 60º), o reto fica totalmente relaxado, abrindo caminho fácil para o que vier. Dessa forma, o cólon esvazia-se rapidamente.



Postado do Portal Correio Braziliense:

sexta-feira, 23 de junho de 2017

NINGUÉM IMAGINAVA QUE BOLSONARO SABIA TUDO ISSO DE ECONOMIA O BRASIL VAI...

Para o nosso tempo o texto do Profeta Oseias: "O meu povo perece por falta de conhecimento".


DÊ PAUSE NA WEB RÁDIO E VEJA ESTE VÍDEO

Vídeo do Canal do Youtube do Capitão Bolsonaro:

Capitão Bolsonaro


COMISSÃO APROVA A VOLTA DA OBRIGATORIEDADE DOS EXTINTORES ABC

Decisão de 2015 que tornou o extintor apenas facultativo em automóveis é questionada por deputados


Extintor ABC
(arquivo/Quatro Rodas)
Quase dois anos após a polêmica da obrigatoriedade ou não dos extintores de incêndio do tipo ABC em automóveis, a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados voltou a aprovar o retorno do extintor como item obrigatório.
Os extintores do tipo ABC iriam se tornar obrigatórios a partir de outubro de 2015. Na época, a medida provocou um grande aumento nas vendas do equipamento. Duas semanas antes do prazo, porém, a resolução 556/15 do Contran tornou sua presença apenas facultativa.
Na época, o Contran justificou a decisão com um estudo de 90 dias que constatou a baixa incidência de incêndios dentro do volume total de acidentes com veículos, e que o uso do extintor sem preparo representaria mais risco ao motorista do que o incêndio em si.
O novo texto do Projeto de Lei 3404/15 do deputado Moses Rodrigues (PMDB-CE) questiona essa justificativa. Para o deputado, “não é plausível que o Contran, de um momento para outro, entenda que o extintor de incêndio não é mais considerado item de segurança do veículo e decida tornar facultativo o seu uso, deixando vulneráveis os ocupantes dos veículos em caso de incêndio”.
O relator do projeto, o deputado Remídio Monai (PR-RR), concorda com o argumento de Rodrigues. Segundo ele, “o custo do extintor de incêndio é insignificante em relação ao custo do próprio veículo, ainda mais se considerarmos os benefícios advindos de sua adequada utilização”.
Hoje encontráveis por até R$ 50,00, na época os extintores do tipo ABC chegaram a custar R$ 150,00 devido à intensa procura, ocasionando até mesmo fila de espera e acusações de fraudes.
Logo após a decisão do Contran de tornar o equipamento apenas facultativo (mantendo a obrigatoriedade apenas para veículos de transporte como ônibus, caminhões, triciclos de cabine fechada e veículos destinados ao transporte de produtos inflamáveis), a procura despencou drasticamente.
Após a aprovação pela Comissão de Viação e Transportes, o projeto 3404/15 ainda precisa ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de passar para o Senado.

Postado do Guia Quatro Rodas:
Resultado de imagem para quatro rodas


quinta-feira, 22 de junho de 2017

JEQUIÉ VIROU TERRA DE ÍNDIOS, UMA TRIBO REIVINDICA A DEVOLUÇÃO DE UMA CASA NO BAIRRO JEQUIEZINHO


“Eu ganhei essa casa quando Caribé foi prefeito de Jequié pela primeira vez, como é que depois de 40 anos aprecem pessoas dizendo serem os donos?”


Jequié virou terra de Índios, uma tribo reivindica a devolução de uma casa no bairro JequiezinhoÍndios da tribo Pataxó de Cora Vermelha, em Porto Seguro, interditaram a Rua A, do Inocoop, no bairro Jequiezinho, em Jequié, reivindicando a reintegração de uma casa que foi habitada por dois indígenas por mais de 40 anos. Segundo o cacique Turê, eles querem negociar com a Polícia Federal, armados de arco e flecha eles fizeram a dança da guerra e querem que a casa seja devolvida a índia Júlia e a seu irmão Manoel. Em 29 de maio de 2014 os índios foram surpreendidos com a chega de um oficial de justiça com uma ordem de reintegração, onde um casal apresentou os documentos que teriam comprado o imóvel através da Caixa Econômica Federal, o caso foi parar na justiça e depois de 4 anos ninguém mais morou na casa. Os índios passaram a morar em uma casa de aluguem pago pela Prefeitura de Jequié, depois que o contrato se encerrou eles foram morar em uma casa de taipa no fim de linha da Vila Frisuba em total abandono. Os índios têm a carteira da Funai, o que lhes dão o direito de negociaram apenas com a Polícia Federal e começaram a limpar a casa onde dona Júlia disse que não sai mais. “Eu ganhei essa casa quando Caribé foi prefeito de Jequié pela primeira vez, como é que depois de 40 anos aprecem pessoas dizendo serem os donos?”, disse dona Júlia.Outras fotos by Sandoval:https://www.facebook.com/sandoval.protestante/media_set?set=a.1406866732702625.1073742428.100001379355907&type=3Postado do Blog de Júnior Mascote:http://www.juniormascote.com.br/noticias/jequi-virou-terra-de-ndios-uma-tribo-reivindica-a-devolu-o-de-uma-casa-no-bairro-jequiezinho/