WEB RÁDIO JESUS A VIDA

domingo, 27 de novembro de 2016

QUEM HOMENAGEIA FIDEL CASTRO NÃO TEM MORAL PARA CRITICAR JAIR BOLSONARO POR APOIAR O CORONEL USTRA

Quem homenageia Fidel Castro não tem moral para criticar Jair Bolsonaro por apoiar o Coronel Ustra

Vamos aos fatos, que são mais claros que a neve.
Eu repudio as declarações de Jair Bolsonaro em relação ao Coronel Ustra, o qual foi apoiado pelo deputado carioca na votação do impeachment na Câmara. Mas eu posso criticar o apoio de Bolsonaro a Ustra aventando ao princípio da imoralidade intrinseca de todas as ditaduras, de qualquer tipo. Ponto.
É preciso lembrar também que minha crítica a Bolsonaro não significa que seja a favor de qualquer punição a ele por suas declarações. A ação no STF – já derrubada – contra ele por ter apoiado Ustra é uma aberração, significando oposição total ao Estado de Direito. Ele deve ter plena liberdade de expressão para apoiar Ustra, assim como devemos ter liberdade de expressão para criticá-lo. Aliás, a ação no STF lançada contra ele por ter dito que Maria do Rosário “não merece ser estuprada” é outro estupro à liberdade de expressão. Fazer uma piada grosseira não deveria incorrer em qualquer punição. Ponto.
Como se nota, eu sou crítico quanto a algumas declarações de Bolsonaro, enquanto defendo sua plena liberdade de expressão. Estou de acordo com meus princípios. E meus princípios defendem tanto a liberdade de expressão como rejeitam qualquer tipo de ditadura, motivo pelo qual, repito, repudio o elogio feito por ele ao Coronel Ustra.
Porém, muita gente que criticou Jair Bolsonaro não tem a mesma moral. Razão: vários desses deputados esquerdistas e ultraesquerdistas – que caíram matando em cima de Bolsonaro após suas declarações pró-Ustra – elogiaram o psicopata, genocida e tirano Fidel Castro. (Claro que nem todos que criticaram Bolsonaro são esquerdistas. Estes ficam, é claro, fora desta análise.)
Perto das torturas nas marmorras de Castro, as torturas feitas pelo Coronel Ustra empalidecem. As 400 mortes causadas pelo regime militar no Brasil ficam envergonhadas diante das 100.000 pessoas assassinadas por Fidel Castro. Ademais, a ditadura militar brasileira não criou escravidão e nem estabeleceu prostituição forçada. Em todos os quesitos, a ditadura castrista é muito mais imoral e brutal que a ditadura militar brasileira.
Qualquer elogio feito hoje a Fidel Castro é muito mais ofensivo à humanidade do que a homenagem feita por Jair Bolsonaro ao Coronel Ustra.
A partir de hoje, Jair Bolsonaro tem plena moral para fazer urinar qualquer apoiador de Fidel Castro que porventura venha a criticá-lo por seu apoio ao chefe do DOI-CODI.
Em tempo: eu continuarei a divergir de Bolsonaro em relação às homenagens ao período do regime militar, que jamais terá meu apoio. Mas eu tenho moral para fazer isso, pois jamais apoiei monstros como Fidel Castro.
Postado do Blog Ceticismo Político:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito agradecido pela sua visita. Deus o abençoe.
Thank you very much for your visit. God bless you.
Большое спасибо за ваш визит. Да благословит вас Бог.
Vielen Dank für Ihren Besuch. Gott segne dich.