WEB RÁDIO JESUS A VIDA

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

CHEGA DE MAZELAS O POVO ESTÁ CANSADO DE SER ENGANADO...

A CRÔNICA DA CIDADE: A prefeita deve assumir o mandato dela


A prefeita deve assumir o mandato dela
Desde o início da atual administração, a capacidade de gestora da prefeita de Jequié é questionada até mesmo por aliados. No entanto, esse particular ficou mais evidente a partir das desavenças do ex-presidente da câmara, vereador José Simões de Carvalho e do vice-prefeito Sérgio da Gameleira. Tanto estes como muitos outros que já não fazem mais parte do grupo governista, falam horrores a respeito da falta de imaginação, de ação e de inventividade para o bem do povo, enquanto sobram mazelas. Não precisa ser nenhum expert para saber que, o pouco que foi feito até aqui, em quase três anos da gestão, foi com verbas deixadas em caixa ou ajustadas pela administração anterior, sendo algumas concretizadas e várias outras permanecem inacabadas ou paralisadas.EXCEÇÃOA única atuação digna de registro positivo é a continuação do projeto das casas populares tão bem articulado pela administração de Luiz Amaral já que nem as reformas e ampliações das unidades de saúde foram concluídas com os R$ 3 milhões viabilizados junto ao governo federal. Em Florestal, por exemplo, apenas para citar um único exemplo, a população vem sendo prejudicada em razão de a reforma não sair do papel. Tudo parado. Isso vem deixando a população inquieta, pois todos sabem que a verba conseguida no passado para a construção de creches permanece na conta. Será que vão fazer na véspera da política? Isso não é justo!
Jequié foi transformada num verdadeiro cemitério de obras paradas. Em recente discurso, o vereador governista Chico de Alfredo falou em 15. Mas esse número deve ser maior. A economia sente mais esse duro golpe - dinheiro que deixa de circular, empreiteiras em dificuldades, mais gente desempregada, crise social em ascensão. é por isso que ganham força frases do tipo: 'Como livrar a cidade desse governo fraco'. AUSÊNCIAComo se não bastasse os questionamentos em relação a capacidade de gestão de Tânia Brito, tanto opositores, aliados como a população em geral reclamam da ausência da prefeita. A maioria absoluta dos moradores da cidade somente a viu na campanha de 2012 quando precisou do voto do sofrido eleitor jequieense. Tendo conseguido o que queria - o voto - simplesmente evaporou-se dos bairros populares, localidades que vêm sendo impiedosamente esquecidas, salvo uma ou outra ação esportiva, de lazer ou social. Nada foi feito até agora na periferia como ocorreu anos atrás nas regiões da Duque de Caxias, Cansanção e Banca que receberam importantes investimentos em infraestrutura com bairros totalmente pavimentados. Essa ausência da prefeita é apontado por muitos como sinônimo de decepção especialmente para a população que tanto acreditava nela, chegando até, de maneira equivocada, chamá-la de ‘mãe dos pobres’. De certo tempo para cá, a população começou a ser alertada que a prefeita não manda na gestão, se ausentou da função que o eleitorado lhe delegou, e pior de tudo, ela é acusada de ter abandonado a missão delegada nas urnas, optando por entregar o governo a terceiros. A prefeita deve assumir o mandato dela. mas, ao que parece, tem político que não aprende a lição; afinal, nós que já assistimos a esse filme sabemos o resultado que espera não somente para os mentores dessa façanha, mas também para quem resolve ficar perto. Se repetir as cenas recentes da política local, não sobrará pedra sobre pedra. (Souza Andrade).

*** CONCORRO AO PREMIO TOP BLOG 2015 CONTO COM SEU VOTO NO SELO AO LADO >>>>>.

Postado do Blog Jequié e Região:
:: Jequié e Região ::

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito agradecido pela sua visita. Deus o abençoe.