WEB RÁDIO JESUS A VIDA

domingo, 31 de maio de 2015

O GOVERNO PODE USAR A DISPUTA PELA CIPE PARA ADIAR SUA IMPLANTAÇÃO, ALEGANDO O IMPASSE A SER RESOLVIDO.

Por que a CIPE deve ficar em Jequié


A discussão em torno da cidade que sediará a CIPE (Companhia Independente de Policiamento Especializado da Polícia Militar) deve levar em conta mais a questão técnica e estratégica e menos a disputa política. Tanto Jequié quanto Jaguaquara têm legitimidade para reivindicar a nova unidade, mas a luta deve considerar todos os aspectos envolvidos.

A primeira questão, não a mais importante, é de ordem estatística. Em termos populacionais, os jequieenses são 161 mil. Os jaguaquarenses somam 55 mil. Além disso, o número de homicídios, roubos e furtos em Jequié é muitas vazes superior ao do município vizinho. Jequié tem um presídio com mil detentos, fator que contribui para a movimentação do crime na cidade. Na verdade, Jaguaquara só é mais vulnerável em relação a assalto a instituições financeiras. E por quê? Porque o número de prepostos da segurança pública lá é muito pequeno. Ninguém assalta banco ou caixa eletrônico em Jequié porque o efetivo é maior. Se tentarem, rapidamente estarão cercados por 5, 6, 10 viaturas. No máximo, atentam contra casas lotéricas, sem mecanismos de controle dos acessos e saídas.

Aí está o foco do problema a ser enfrentado: efetivo policial. Essa é a necessidade de Jaguaquara. Mas não é preciso uma CIPE para que se aumente a quantidade de policiais. Na verdade, a CIPE não resolve essa carência, embora passe essa impressão. O que Jaguaquara precisa, da parte do estado, é a implantação de uma CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), como as que existem em Ipiaú e Poções e, a partir dessa semana, em Maracás, cidades com porte parecido ao de Jaguaquara. Exige-se também a participação da Guarda Municipal, treinada e armada, conforme a lei federal 13.022, contribuindo com a segurança pública em nome do município, mas essa é uma outra discussão.

É preciso entender que a natureza da CIPM é diferente da natureza da CIPE. A CIPM é um órgão policial militar cuja área de atuação é mais limitada e cujas ações são voltadas para questões próprias de um pequeno grupo de cidades pelo qual responde, sobretudo da sede, que seria Jaguaquara. Por ser local, é mais preventiva. A CIPE, ao contrário, é uma unidade de maior abrangência e preparada para crimes que demandem uma força policial especializada. Está voltada principalmente ao combate, fazendo a prevenção de forma secundária.

Agora o que mais importa. Se a especializada for implantada em Jaguaquara dificilmente virá uma CIPM. O povo, o prefeito e os vereadores de Jaguaquara devem entender que, levando a CIPE para a cidade, estarão trocando duas companhias por apenas uma. Sim, porque o governo não vai instalar duas CIPE's, uma lá e outra em Jequié, nem vai montar uma CIPE e uma CIPM em Jaguaquara. Se for instalada lá, o efetivo empregado no policiamento local continuará pequeno como é hoje, já que o 19º não dispõe de mais homens. A CIPE não faz policiamento ostensivo local. Mas se ela estiver em Jequié, em breve Jaguaquara terá sua própria CIPM, como aconteceu a Maracás. E ainda terá a CIPE, tanto em rondas periódicas quanto no enfrentamento a situações de maior vulto.

Parece que a luta política entre essas duas cidades irmãs, nos termos que está acontecendo, é ruim para ambas. Moções de repúdio a este político e de aplauso àquele podem existir. É próprio das casas legislativas fazê-lo. Mas talvez seja melhor sentar-se à mesa e conversar, todos juntos, ampliando o desejo de segurança para além dos limites das cidades. O governo pode usar a disputa pela CIPE para adiar sua implantação, alegando o impasse a ser resolvido.

A CIPE em Jequié representa uma maior segurança não só para a Cidade Sol, mas para toda a região, inclusive Jaguaquara. Mas é a CIPM que vai levar dias mais calmos para a Princesa do Vale.

James Meira


Postado do Blog de James Meira:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito agradecido pela sua visita. Deus o abençoe.
Thank you very much for your visit. God bless you.
Большое спасибо за ваш визит. Да благословит вас Бог.
Vielen Dank für Ihren Besuch. Gott segne dich.