WEB RÁDIO JESUS A VIDA

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

PREFEITURA COMETE ASSASSINATO NO MUSEU...

Coluna Jorge Barro: a morte do museu histórico de Jequié

Coluna Jorge Barro: a morte do museu histórico de Jequié
        Coluna Jorge Barro: a morte do museu histórico de Jequié
O Museu Histórico de Jequié está morto. Morto porque nenhuma funcionalidade tem; está em estado de degradação, de abandono. Em sua frente, há meses, uma placa com dizeres politicamente incorretos justificando o seu fechamento para reforma. Que reforma? Projetado para ser o espaço do resgate e da preservação da memória histórico-social de Jequié, na administração do prefeito Reinaldo Pinheiro, ele (o Museu) precisa, urgentemente, ser resgatado (ressuscitado). O acervo que lá se encontra (em que estado?) foi adquirido, a duras penas, por um grupo de pessoas que têm consciência de que uma sociedade que não preserva a sua memória não tem identidade histórico-social, não valoriza os seus vultos políticos, bem como não tem um projeto de educação e cultura comprometido com o homem e o seu meio. O registro da própria história, em si, já se constitui numa produção de conhecimento, de valores e de referências. Neste texto, ressalta-se com muita ênfase, o trabalho dedicado e persistente do jornalista Raimundo Meira para que o museu fosse criado. A atual gestão municipal, norteada pela negligência e irresponsabilidade, não tem consciência do crime que pratica contra o nosso patrimônio. O acervo, constituído de peças, objetos, documentos, registros, fotos, jornais, obras artísticas etc, que se encontra no museu, está se deteriorando, vítima fatal de cupins, de traças, de baratas, da ação da umidade do ar, da poeira e da chuva. Uma foto registrada na década de 1920, por exemplo, perdida, jamais será recuperada. Voltar no tempo para obtê-la novamente, impossível. Educadores, estudantes, artistas e a comunidade em geral precisam refletir sobre isso, reagirem contra isso. O grande ativista negro de causas sociais, Martin Luther king, dizia: "O que me incomoda não é o grito dos maus, e sim o silêncio dos bons". E quando os bons silenciam, os maus reinam. Em breve, na internet, a volta do MUSEUFACEBOOK e do MUSEU PARA INTERNAUTA - um mergulho na história e uma viagem no tempo, através de recortes da memória.
PROFESSOR - JORGE BARROS
Presidente da Comissão de Mobilização
Em Defesa da Criação da UNERC.

Postado do Blog de Júnior Mascote:

http://www.juniormascote.com.br/noticias/coluna-jorge-barro-a-morte-do-museu-historico-de-jequie-18986/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito agradecido pela sua visita. Deus o abençoe.