WEB RÁDIO JESUS A VIDA

domingo, 29 de junho de 2014

O CRIME COMPENSA?

"Pra não dizer que não falei das flores"

Política/Sociedade por: Austri Junior


A minha geração cresceu ouvindo, aprendendo, e sendo ensinada pelos pais, pelos avós, pelos tios, pelos mais velhos que "o crime não compensa". Quero começar perguntando já no primeiro parágrafo: Há controvérsias? Eu gostaria, sinceramente (apesar de não ser jornalista) de entrevistar um bandido da favela e um político corrupto (de preferência um político corrupto que esteja condenado e cumprindo pena, o que é muito difícil de encontrar), para lhes perguntar:"O crime compensa?" É muita pretensão da minha minha parte, mas arriscaria dizer que o bandido diria que sim, e que o político corrupto diria que não cometeu crime algum.

Estariam os antigos errados? Teriam os valores mudados e invertidos, ou os antigos eram mais honestos? Seria verdadeira a afirmação de que o crime não compensa porque antigamente o crime não compensava mesmo, ou o crime não compensava para os pobres e para os negros, e por isso eles tinham essa visão em relação ao crime? De onde vem a afirmação de que o crime não compensa? Para quem realmente o crime não compensa? Sou descendente diretamente de negros e de índios, e sou de família cuja origem era de pessoas muito pobres, humildes e trabalhadoras, que sempre deram muito "duro" e "ralam" até hoje para conquistar  os seus espaços e para vencerem na vida. Claro que não sou diferente da maioria do povo brasileiro, e por isso sempre ouvi dizer (repito mais uma vez que) "o crime não compensa". Não estou dizendo que nas famílias abastadas não se pensa, não se pratica e não se compartilha da mesma visão, ou que não seja praticada a mesma ação. Lembro-me bem de que, se eu achasse algo na rua, ou se um "coleguinha" da escola me desse ou me emprestasse algo, a minha minha me sabatinava até à exaustão, e me fazia devolver tal objeto. Assim também criei e eduquei o meu filho.        

Hoje (principalmente) estou com a impressão de que no Brasil o crime parece compensar. Sou teólogo e como tal preciso lidar com a racionalidade e separar fortemente a razão da emoção. Um teólogo é um Cientista Social (embora há quem discorde veemente). A teologia ensinou-me que antes da apologética, e acima de tudo, necessário se faz lançar mão de duas ferramentas importantíssimas que são a exegese e a hermenêutica dos fatos, da história, e consequentemente dos acontecimentos, do texto e de todo o contexto ao qual tal situação esteja imersa e envolvida. 

Ontem tivemos a última seção da votação pelos embargos infringentes, onde o Decano Celso de Mello após duas hora de apologética do seu voto declarou-se favorável ao acolhimento dos infringentes. Acompanhei atentamente o discurso do Ministro que foi uma aula de direito e jurisprudência, onde ele, para justificar o seu voto, deu uma aula de jurisprudência histórica, falando a cerca da história dos julgamentos pelo STF desde os seus primórdios, ainda na época do império, falou sobre a situação do Supremo durante a ditadura militar, citou casos julgados em cortes internacionais (incluindo a Argentina), falou sobre a posição do Brasil nos acordos internacionais, citou o fato de que durante o governo FHC o Congresso rejeitou a votação pelo fim dos embargos... Como se havia dito sobre Celso de Mello, ele realmente é um Juiz muito competente e muito técnico. Gostei muito de ouvi-lo, aprendi bastante com a aula que ele deu, antes de votar, e entendi muito bem porque ele votou pela aceitação dos infringentes. O voto do Ministro Celso de Mello para mim não foi nenhuma surpresa. Como Cientista Social tiro o meu chapéu para ele, e apesar dos perigos que o voto dele nos traz, uma coisa podemos contemplar. José Dirceu terá que abandonar o seu discurso fajuto e manipulador que o coloca no  papel de pobre coitado, de vítima injustiçada e de "perseguição política", e com certeza a sua maléfica ideia de recorrer às cortes internacionais não faz mais sentido, pois o dito "chefe de quadrilha do mensalão" teve a sua segunda chance, que (infelizmente) consta do regimento interno do STF. 

A verdade é que a partir de agora o acolhimento dos embargos infringentes pelo Supremo poderá abrir precedentes para enxurradas de casos no STF e até mesmo em outros tribunais do pais. Processos e julgamentos intermináveis, casos que se arrastarão por longo anos. Cabe ao Congresso Nacional dar fim aos embargos infringentes, votando pelo encerramento e pela extinção dos mesmos. É fácil entender porque isso ainda não foi feito, pois os maiores e diretamente beneficiados por tão imoral recurso são em primeira instância os próprios Congressistas, que em sua maioria, vivem chafurdados em um mar de lamas e  de falcatruas políticas e financeiras com o dinheiro público. Mas nem tudo está perdido, sempre há uma luz no fim do túnel: Ontem o Congresso Nacional votou pela extinção ampla, geral e irrestrita dos votos secretos, o que me deixa um pouco mais animado. Já tem políticos propondo a extinção dos embargos infringentes, e espero que não demore muito para que isso aconteça. Apesar do acolhimento pelos embargos ter jogado um balde de água fria sobre o desejo de justiça que ferve no seio da sociedade (que já não está mais confiante no STF), espero que esse julgamento não acabe em pizza. Com certeza passaremos por muitos momentos de raiva e de ira, pois há a possibilidade de que algumas penas sejam diminuídas, revista, prescritas, e de que ladrões do erário público venham ser absolvidos durante o novo julgamento. Por isso ficamos com a eterna sensação de que não há justiça no Brasil, e de que o crime do Zé Dirceu é diferente do crime do "Zé Ninguém", que as falcatruas do Zé Genuíno é menor que as falcatruas do "Zé Bedeu", e que diante de tudo isso o povo brasileiro não passa de um  "Zé mané"...

A manifestação que estava marcada para ontem não  aconteceu, apenas vinte ou trinta bandidos mascarados do "black bloc" (que conseguiram esvaziar um mar de ideias), estavam em frente ao STF para protestar. Penso que o nosso protesto deve acontecer fortemente nas urnas (o que não impede o povo de sair às ruas, mas com muito cuidado por causa dos bandidos mascarados que põem tudo a perder). Não podemos deixar "passar batido" e impune os crimes  e toda a corrupção que o PT implantou no Brasil. O PT enganou quase todos, e implementou a ditadura da corrupção no país e precisa receber o troco nas urnas: PT NUNCA MAISLula, Dilma, Dirceu, Genuíno, Mercadante..., fora com eles! O PSB já rompeu com esse governo corrupto e Eduardo Campos poderá ser mais uma opção. Espero que a Marina Silva consiga registrar  sua REDE SUSTENTÁVEL em tempo, para que haja frente à candidatura Dilma. Quem deveria tomar uma postura e romper com a corrupção também deveria ser o PMDB. É uma vergonha para um partido histórico e de tremenda luta contra a ditadura, como o PMDB, apoiar um governo corrupto como é o governo do PT. Penso que é uma grande ofensa às memórias do Dr. Ulysses Gumarães e do Presidente Tancredo Neves, esse apoio nefasto e incondicional que o PMDB empresta ao PT. Os antigos também diziam: "Quem se mistura com porcos, farelos come". O poder no Brasil é por tradição e culturalmente corrupto! A sensação que fica é de que no Supremo Tribunal Federal e principalmente no Brasil o crime compensa, e muito! Por isso, devemos ir às urnas em 2014, pois somente pelo voto conseguiremos exterminar a metade da podridão no Brasil. A outra metade será na base da pressão. Vamos para as ruas, sem os bandidos, sem os baderneiros, sem os mascarados, sem os extremistas e radicais, sem os black bloc. Precisamos retomar as lutas, sem armas, sem guerras, sem selvagerias. 

Falei sobre muitas coisas e disse o que queria.   
Agora, deixo-vos essa poesia, 
ainda tão atual para para a nossa reflexão,
letra e musica valente,
que fala à nossa mente
e penetra fundo, o coração:

Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores 

Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não

Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões

Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Há soldados armados
Amados ou não
Quase todos perdidos
De armas na mão

Nos quartéis lhes ensinam
Uma antiga lição:
De morrer pela pátria
E viver sem razão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Somos todos soldados
Armados ou não

Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não

Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão

Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer.

Composição: Geraldo Vandré ·

Postado do Blog de Austri Junior




sábado, 28 de junho de 2014

18 PARTIDOS POLÍTICOS JÁ FAZEM UMA FORÇA TAREFA PRA BANIR O PT DA BAHIA...

Eleições 2014 – Bahia | Paulo Souto descarta fisiologismo em aliança da oposição

Paulo Souto durante convenção do PSC.
Paulo Souto durante convenção do PSC.
“A nossa aliança se fundamenta na expectativa e na esperança de mudar a Bahia e o Brasil”, afirmou o candidato da oposição a Governador, Paulo Souto (DEM), durante ato que oficializou o apoio do PSC à chapa majoritária oposicionista, no final da manhã desta quinta-feira (26/06/2014), na sede da legenda.
Souto repeliu qualquer possibilidade de semelhança da coligação em torno de seu nome e de Geddel Vieira Lima (senador) com a formada pelo PT em 2010. “Eles incharam o estado. Criaram secretarias para atender interesses partidários”, disse, diante do vice-presidente nacional e candidato à Presidência da República pelo PSC, Pastor Everaldo, do presidente estadual do partido Eliel Santana e do prefeito ACM Neto. 
Pastor Everaldo condenou a lógica de governar do PT. “Eles aparelham o estado, fazem fisiologismo e sugam as riquezas do povo brasileiro com uma das maiores cargas tributárias do mundo, dando em troca serviços públicos da pior qualidade”, disse, manifestando confiança no avanço da Bahia com a vitória do conjunto de forças políticas, reunido em torno da chapa oposicionista.
ACM Neto destacou que a aliança da oposição se pauta no compromisso público, tendo o cidadão em primeiro lugar. “Compartilhamos do mesmo sentimento de mudança do PSC. Em Salvador, montamos uma equipe técnica. Não houve loteamento de cargos, porque, quando isso acontece, quem paga o preço é a população”.
Durante o ato oficial do PSC, foi anunciado também que o presidente estadual da legenda, Eliel Santana, se incorporará à chapa majoritária como primeiro suplente da candidatura de Geddel a senador. Impossibilitado de comparecer ao evento, o peemedebista manifestou o seu agradecimento ao apoio em pronunciamento apresentado em vídeo. O PSC é o 18° partido a integrar a frente oposicionista.
Postado do Blog do Jornal Grande Bahia:
Jornal Grande Bahia

sexta-feira, 27 de junho de 2014

DIA DO METROLOGISTA E ANÚNCIO SOBRE A DIRETORIA GERAL

IBAMETRO tem Nova Diretoria



Hoje foi celebrado, no IBAMETRO, o Dia do Metrologista, comemorado no dia 26 de junho. A data foi lembrada nas unidades do Cia, em Simões Filho e na Pituba. Na oportunidade, o diretor-geral Osny Bomfim, destacou a importância da atividade metrológica para o crescimento e desenvolvimento de uma sociedade.
Ao lado da Diretora Adjunta, Rosário Muricy, o executivo aproveitou a oportunidade para comunicar a sua saída do IBAMETRO, a partir de hoje, dia 27 de junho, para se dedicar a novos desafios profissionais.
“Agradeço a todos, sem distinção, todo o apoio recebido em minha gestão. Posso dizer que sou um ser humano melhor hoje, após ter passado pelo IBAMETRO. Aprendi muito, com cada um de vocês, e levo comigo as boas lembranças do nosso convívio, além da consciência de ter feito o melhor para o alcance dos bons resultados obtidos, que foram muitos e possibilitaram ao IBAMETRO avançar”, testemunhou o gestor.
Durante a solenidade, Bomfim passou o cargo para a diretora adjunta, nomeada pelo governador Jacques Wagner para assumir a diretoria geral do órgão, acumulando com a diretoria adjunta. “Desejo a Rosário uma boa gestão, plena de realizações, junto a toda a equipe IBAMETRO, disse.
Rosário Muricy agradeceu as felicitações: “Estamos gratos pela boa gestão de Dr. Osny, ao tempo em que nos comprometemos a dar continuidade a todas as boas ações realizadas. Aproveito também para desejar-lhe muito sucesso em seus novos desafios profissionais”, declarou a diretora.
Ascom - IBAMETRO

quarta-feira, 25 de junho de 2014

#COPA2014, MÍDIA CORPORATIVA E POLÍTICA

A cartelização mediocrizante da notícia


Luis Nassif



1. TODOS os grupos de mídia fizeram a mesma cobertura negativa da Copa, com os mesmos tons de cinza, o mesmo destaque às irrelevâncias, prejudicando seu próprio departamento comercial pelo desânimo geral que chegava aos anunciantes.



2. NENHUM grupo preparou uma reportagem sequer mostrando os detalhes de uma organização exemplar, que juntou governos federal, estaduais, municipais, Ministério Público, Tribunais de Contas, Polícia Federal, Secretarias de Segurança, departamentos de trânsito, construtoras, fundos de investimentoNENHUM!



3. Depois, TODOS fazem o mea culpa e passam a elogiar a Copa no mesmo momento.



4. Na CPMI de Carlinhos Cachoeira TODOS atuaram simultaneamente para abafar as investigações.



5. Na do “mensalão”, TODOS atuaram na mesma direção, no sentido de amplificar as denúncias e esmagar qualquer medida em favor dos réus, até as mais irrelevantes.



6. Na Operação Satiagraha, pelo contrário, TODOS saíram em defesa do banqueiro Daniel Dantas, indo contra a tendência histórica da mídia de privilegiar o denuncismo.



7. No episódio Petrobras, TODOS repetiram a mesma falácia de que a presidente Maria da Graça disse que foi um mau negócio e o ex-presidente José Sérgio Gabrielli disse que foi bom negócio. O que ambos disseram é que, no momento da compra, era bom negócio; com as mudanças no mercado, ficou mau negócio. TODOS cometeram o mesmo erro de interpretação de texto e martelaram durante dias e dias, até virar bordão.



8. No anúncio da Política Nacional de Participação Social, TODOS deram a mesma interpretação conspiratória, de implantação do chavismo e outras bobagens do gênero, apesar das avaliações dos próprios especialistas consultados, de que não havia nada que sugerisse a suspeita. Só depois dos especialistas desmoralizarem a tese, refluíram - com alguns veículos ousando alguma autocrítica envergonhada.



É um cartel, no sentido clássico do termo.



Uma empresa jornalística que de fato acredite no seu mercado jamais incorrerá nos seguintes erros:



1. Trabalhar sem nenhuma estratégia de diferenciação da concorrência, especialmente se não for o líder de mercado. A Folha tornou-se o maior jornal brasileiro, na década de 80, apostando na diferenciação inteligente.



2. Atuar deliberadamente para derrubar o entusiasmo dos consumidores e anunciantes em relação ao seu maior evento publicitário da década: a Copa do Mundo.



3. Expor de tal maneira a fragilidade do seu principal produto – a notícia -, a ponto de municiar por meses e meses seus leitores com a versão falsa de que tudo daria errado na Copa e, depois, ter que voltar atrás. Em nenhum momento houve uma inteligência interna sugerindo que poderia ser um tiro no pé. Ou seja, acreditaram piamente nas informações falsas que veiculavam - a exemplo do que ocorreu com a maxidesvalorização de 1999.



4. Nos casos clássicos de cartel, um grupo de empresas se junta para repartir a receita e impedir a entrada de novos competidores. No caso brasileiro, a receita publicitária cada vez mais é absorvida pelo líder – a Globo – em detrimento dos demais integrantes do grupo. Para qualquer setor organizado da economia, essa versão brasileira de cartel será motivo de piada.

Tudo isso demonstra que há tempos os grupos de mídia deixaram de lado o foco no mercado e no seu público. Não se trata apenas da perda de espaço com a Internet. Abandonaram o produto principal – a confiabilidade da notícia – para atuar politicamente, julgando estar na política sua tábua de salvação.



A sincronização de todas as ações, em todos os momentos, mostra claramente que existe uma ação articulada, centralmente planejada. Visão conspiratória? Não. Provavelmente devido ao fato de não existirem mais os grandes capitães de mídia, capazes de estratégias inovadoras individuais. Assim, qualquer estrategista de meia pataca passa a dar as cartas, por falta de interlocução à altura em cada veículo.

Destaques do ABC!

Postado do Blog Abra a Boca, Cidadão!:

terça-feira, 24 de junho de 2014

O GIGANTE DEITADO - REPENSANDO NOSSA VISÃO DE BRASIL

Um país acomodado, lânguido, inoperante; aguardando o passar do tempo


Após longo período de inatividade, estamos de volta, para tratar de um assunto que deveria ser alvo de reflexão de todos os brasileiros - a questão da nossa visão acerca do BRASIL.
A despeito de ter ou não simpatia por esse ou aquele administrador público, seja ele um simples Coordenador de Setor ou a Presidente da República, cabe a cada um de nós ter uma postura definida sobre aquilo que pensa da NAÇÃO BRASILEIRA. É muito cômodo ir às urnas a cada quatro anos, digitar ou DEPOSITAR UM VOTO, e após isso cruzar os braços e, em muitos casos, fechar os olhos, para a dura realidade que enfrentamos no dia a dia deste GIGANTE VERDE, AMARELO, AZUL E BRANCO. É lugar comum em quase todas as arenas de debate, o discurso que afirma ser o BRASIL um país de potencial incalculável nas mais diversas áreas, a exemplo da área econômica, com a descoberta das reservas petrolíferas na camada do pré-sal. E o que dizer dos recursos vegetais e as das múltiplas vocações culturais, quando se atenta para as diferenças regionais? Há que se apontar tantas outras facetas do país que na visão do autor do seu HINO NACIONAL está "...deitado eternamente em berço esplêndido...". E aí vem a minha  inquietação: qual a visão que eu tenho do Brasil? e qual a visão que você tem do Brasil?
O trecho apontado da música de Osório Duque Estrada me incomoda sempre, porque propõe um país acomodado, lânguido, inoperante; aguardando o passar do tempo, a viver do que tem e esperar o que vem. Não se pode esperar algo mais de um país/nação que está "...DEITADO..." e o pior: "...ETERNAMENTE...". Do que, então, poder-se-ia orgulhar o brasileiro, tendo diante de si tal quadro? Seria UFANAÇÃO sem fundamento!
É preciso repensar a VISÃO que temos do BRASIL! Tenho que vê um país DESPERTO, com uma NAÇÃO ALTANEIRA. Um POVO QUE VIBRE PELA VIDA; gente que faça o GIGANTE ACORDAR e caminhar em direção ao sucesso!
Se continuarmos com essa visão de GIGANTE DEITADO, nunca o veremos derrotar o inimigo!

Postado do Blog de Beto Rock - El Hombre:

domingo, 22 de junho de 2014

ESTA É A GERAÇÃO QUE COMPARTILHA TODA SORTE DE ABSURDOS EM SUAS REDES SOCIAIS, QUE COMPARTILHA...

A Geração da Futilidade Gospel


A geração facebookiana é também a geração dos shows, das novas tecnologias, das novas tendências musicais, teológicas, litúrgicas e até missiológicas. Hoje, surgem novos modelos a cada ano, a cada Congresso, a cada Simpósio ou a cada encontro das chamadas "conscientizações".
Ouve-se falar de novas unções, novas revelações, de um novo tempo, de uma nova forma de adorar, de uma maneira inovadora de comunhão, de métodos espetaculares de formação de líderes e de igrejas, de novos conceitos da vida cristã, da adoração, etc.
Os eventos que propagam estas novas tendências superlotam com inscrições de valores astronômicos com hospedagens em hotéis cinco estrelas que se transformam no sonho de consumo de obreiros desavisados. Cruzeiros, viagens à terra prometida com super pastores de conhecimento bíblico "único" e batismos em rios sagrados e subsídios arqueológicos de fazer Fávio Josefo ficar de queixo caído.
Os sonhos de Deus, se é que existem, (não consigo acreditar em um Deus com anseios humanos, mas num Deus com planos muito bem elaborados com o fim de glorificar o seu nome e expandir seu reino), passam a ser o de todos. Todos tem sonhos de Deus!? A balbúrdia teológica tem significado na mente e coração de incautos e indoutos!
Os jargões são repetidos em canções vazias e, às vezes, meramente mercadológicas. Os altos cachês anunciam o valor do artista gospel, mas também do mercenário disfarçado em "ministro do louvor", que vai falar em línguas estranhas em histéricos "Clamas" ou "Abalas", mas que fornicará no confortável apartamento pago com santos dízimos e ofertas.
As tolices saem dos lábios deles, dos tele-evangelistas tupiniquins em sua roupa de grife e em suas performances modernas, em suas canções que comporão a trilha sonora da comunidade da zona que vai de norte a sul deste país gospealizado e ao mesmo tempo afastado dos princípios das Santas Escrituras.
É a geração da futilidade gospel, do engodo americano, da cultura da Teologia da Prosperidade, do discurso de Hagin, Kenyon e Macedo.  É a geração que está fazendo um feijão com arroz de verdades bíblicas e misticismo, fadando a alma de pobres desavisados ao inferno!
Essa mediocridade é a tônica, é a máxima. É o tom desta vida cristã hodierna, é a realidade que esconde a outra realidade, a de Deus. É a futilidade em sua forma mais infame, mais diabólica. Mas é ela que ovacionamos, e a entronizamos nas diversas relações do nosso dia a dia. Ela é tão real, que o real mesmo, aquele que grita nas páginas do livro sagrado que mantemos fechado e obscuro, parece um conto contado na geração passada e que se transformou em historinha de escola dominical, nada mais.
Esta é a geração que compartilha toda sorte de absurdos em suas redes sociais, que compartilha a heresia em forma de canção, de poema, de verso e ofende a Deus com o que curte e com o que comenta, porque o conhecimento do Altíssimo lhes falta e, sem perceber, perecem no vazio de seu cristianismo.
Esta é a geração da futilidade gospel, cuja cegueira é tão profunda que seria capaz de dizer que meu texto é catastrófico, é como se fosse a lamentação de Zedequias em Ribla, o anúncio do fim daquela que era a escolhida do Eterno na terra de Hamate. Mas os tais se colocam como o quebrador de jugos, Hananias.

Postado do Blog do Pr. Raimundo Campos:



“A PAZ SE POSSÍVEL, MAS A VERDADE A QUALQUER PREÇO”


sexta-feira, 20 de junho de 2014

PSC CONFIRMA APOIO A SOUTO E ELIEL ADMITE CONVITE DE GEDDEL PARA SUPLÊNCIA

por Carol Prado

PSC confirma apoio a Souto e Eliel admite convite de Geddel para suplência
Foto: Reprodução/Blog do Gusmão
Adiantado nesta quarta-feira (18) durante a convenção que oficializou a candidatura do ex-governador Paulo Souto (DEM) ao Executivo estadual, o apoio do PSC à chapa oposicionista montada para as eleições de outubro deste ano foi confirmado, nesta quinta (19), pelo diretório da sigla na Bahia. Em comunicado enviado à imprensa, a legenda diz que a escolha foi feita após “ampla discussão interna” do partido. “A decisão corrobora para a ampliação das representações do PSC no estado e no país, alinhando-se com o programa partidário nacional e suas diretrizes”, diz a nota. Conforme apurou o Bahia Notícias, a definição foi motivada por um acordo que dá, ao presidente estadual do PSC, o suplente do senador João Durval (PDT), Eliel Santana, a permanência na posição de “parlamentar reserva”, dessa vez ao lado do pleiteante antipetista ao Congresso Geddel Vieira Lima (PMDB). Em entrevista ao Bahia Notícias, o cristão admitiu o convite do peemedebista para o cargo, mas disse que o anúncio oficial do acordo deve ser feito na convenção do PSC, marcada para o dia 26 deste mês. “Desde o início [das articulações eleitorais], já havia essa possibilidade. Mas nós [do PSC] tivemos a preocupação de debater essa questão o máximo possível dentro do partido”, contou. Ao BN, durante a festa oposicionista desta quarta, Geddel definiu Eliel como “um grande nome” para a suplência. 

Postado do Blog Bahia Notícias:

segunda-feira, 16 de junho de 2014

#ANO03: A GERAÇÃO DE ANANIAS E SAFIRA DOS TEMPOS MODERNOS...


Estamos vivendo a geração Ananias e Safira. Uma geração que absorveu daquele mesmo espírito que levou Ananias e Safira à morte. No capítulo 4 do livro de Atos você lê uma narrativa tremenda! A igreja primitiva tinha um só coração, um só pensamento, uma só mente. O Senhor fazia milagres, sinais e prodígios por meio dos apóstolos. Atos 4:32 diz que existia uma multidão que cria, que acreditava, que recebia, que tinha generosidade; era uma geração benévola. A igreja estava descobrindo a sua prosperidade. A igreja começou a crescer e a ficar rica. Não havia necessidade alguma entre os fiéis. Responda-me: Você precisa que alguma necessidade na sua vida seja suprida? Seja sincero! Você conhece alguém na igreja que está passando uma necessidade?    
A igreja primitiva ficou rica e não havia entre eles nenhum necessitado. Chegará o dia que na célula não haverá nenhum necessitado. Chegará o dia que nos doze não haverá necessitados. O que mais precisamos hoje? De emprego e de um emprego que nos dê condição de sobrevivência. Isso só será possível se a geração for generosa e benévola; se a geração for fiel no pouco. Se você for fiel no pouco, o Senhor lhe colocará no muito (Mt 25:21). Se você quiser entrar no muito do Senhor, honre-O no pouco. Você diz que não dá porque tem pouco, mas precisa aprender a ser fiel no pouco para adquirir o muito. Você é um dizimista e ofertante fiel? A igreja nasceu com um caráter generoso e benévolo e zerou a necessidade do povo. Havia entre eles uma unção de suprimento.
Benevolência e generosidade fazem parte do currículo de quem quer ser próspero. A pessoa benévola é alguém que tem a graça e a pessoa generosa tem misericórdia e socorro. A igreja nasceu e a sua necessidade no início era sinais, milagres, prodígios e maravilhas. Isso era o que a igreja queria. Mas, Deus lhes deu muito mais. O Senhor lhes deu riquezas. A Bíblia fala que da multidão dos que criam, todos tinham o mesmo sentimento. Quando todos tiverem o mesmo sentimento, as necessidades serão supridas. Você pode dizer: Ah, pastor! Isso é difícil. Mas, a Bíblia diz que era uma multidão com o mesmo sentimento (At. 4:32). O sentimento pode ser individual, pode ser coletivo e pode ser de uma multidão.    
Você verá que o resultado desse ministério é personificado numa pessoa chamada Barnabé ou José da Consolação. A igreja começou a ser consolada, pois não havia dentre o povo um necessitado sequer. Porém, Satanás entrou no contra-ataque e pegou numa equipe pessoas conhecidas dos apóstolos para minarem a essência do sagrado, para contaminarem os dízimos e as ofertas que estavam sendo trazidas. O Espírito Santo disse a Pedro: Ananias e Safira mentem a ti (At. 5:3). Era tanta oferta que Pedro poderia apenas admoestar o casal. Quando alguém rouba a Deus, quem denuncia? O Espírito Santo. O Espírito Santo não quer um templo sujo e o que mantém o templo limpo é a fidelidade. O nosso templo só ficará limpo pela fidelidade. Você é dizimista? Você é ofertante? Não adianta mentir, pois o Espírito Santo lhe conhece.  
O nome Ananias não significa infidelidade, mas nesse contexto, ele personificava essa infidelidade. Ao mesmo tempo que existia José da Consolação que personificava a igreja generosa, benévola, dos milagres, existia Ananias, a personificação da infidelidade. O capítulo 4 de Atos fala das vitórias, e o capítulo 5 fala do contra-ataque. Satanás vai sempre trabalhar para fazer com que você minta acerca dos dízimos e das ofertas, que não lhe pertencem, mas pertencem ao Senhor. O inimigo vai tentar lhe enganar, porque se ele conseguir fazer com que você não entregue o dízimo, ou entregue apenas uma parte - o que não adianta - ele estará lhe prendendo na infidelidade. 

Se você financia um carro em 12 vezes e diz que vai pagar apenas a primeira, a quinta, a décima e a décima segunda prestações, você não pode dizer que quitou o seu carro. Nesse momento já haverá oficial de justiça atrás de você. O oficial de justiça espiritual está atrás de você (Ml. 3). O anjo mensageiro da aliança observa essas coisas. Você pode enganar ao líder de célula, a quem quer que seja, mas no céu, só existem duas definições: ou é fiel, ou é ladrão (Ml. 3:7-8). E, lugar de ladrão é na cadeia. É por isso que muita gente vive em prisões. Mas, o livro de Naum nos diz que o Senhor será uma fortaleza no dia da angústia, romperá nossas cadeias e não sofreremos a mesma angústia duas vezes (Na 1). Mas, para sair da prisão, é preciso pagar a fiança. Nesse caso, pagar a fiança é se reconciliar com a fidelidade, para que a escrita "ladrão" que está nos céus da nossa cabaça, seja apagada. Se eu lhe chamar de ladrão, você pode me processar por calúnia e difamação. Mas, se Deus lhe chama de ladrão, é outra história. Você vai colocá-lo na justiça? Deus não quer nos penalizar, porque muita coisa fizemos por ignorância. Creio que estamos começando um novo tempo. Veremos a casa do tesouro com todos os seus suprimentos em dia.

O espírito que regia Ananias que veio para plantar a infidelidade está no ar. O resultado do espírito de Ananias é a morte. A Bíblia não diz que Ananias morreu porque não entregou o dízimo ou a oferta, mas porque mentiu ao Espírito Santo. Muitos de nós fazemos algumas coisas e, cinicamente, mentimos ao Espírito Santo, porque o nosso coração ainda não é liberto. Precisamos honrar o Espírito Santo. Quando não entregamos o dízimo e a oferta, estamos mentindo ao Espírito e não ao nosso líder. Essa geração Ananias e Safira é uma lástima, porque vem infidelidade e morte como resultado por mentir ao Espírito Santo. Mas, graças ao Pai pelo sangue do Cordeiro. Ele está disponível para você, para trazer a revelação ao seu entendimento e lhe libertar. Numa igreja fiel, há sinais, prodígios, maravilhas, consolação, benevolência e generosidade. Tudo isso é característica de uma multidão curada, que conhece o Messias. Mas, a geração Ananias e Safira sai da fidelidade e atrai o espírito de morte.     
 
Não brinque com o Espírito Santo. Não entregar dízimos e ofertas é não zelar pelo patrimônio de Deus, que somos nós, templo do Espírito Santo. A nossa geração está com a síndrome de Ananias e Safira. Está faltando o Barnabé, o José da Consolação. Um dia nós ouviremos por todos os nossos discípulos: a minha necessidade está suprida. Você pode até ter alguns alvos pessoais, mas necessidades básicas serão supridas. Quando nos tornamos dizimistas fiéis, Deus fecha nosso caminho para a farmácia, para o hospital, para a oficina, para todos os lugares pelos quais o diabo quer sugar nossas finanças. Satanás procura as brechas para enfermar o povo quando descobre uma geração infiel. Mas, eu creio que o Senhor estará levantando mais Barnabés e a nossa geração será curada e será um referencial de fidelidade.


Postado do Blog Monte Sião:

Imagem Google:

quarta-feira, 11 de junho de 2014

8º GBM JEQUIÉ: O RESGATE DO GATO "RYAN" DO IBAMETRO

Bombeiro de Jequié salvando todo tipo de vida não importa onde, nem quando... 

GATO PRESO ENTRE A GRADE E O RADIADOR DO TAXI
O IBAMETRO de Jequié viveu na manhã desta quarta-feira uma situação inusitada quando um taxista buscava atendimento de verificação de taxímetro, neste íntere um felino, cor preta se alojou no interior do vão do motor do seu Fiat Palio Weekend, e mesmo com todos os esforços do pessoal do Instituto no sentido de retirar o animal do motor do veículo o mesmo permanecia reticente. Diante da dificuldade e longe de ser resolvido o problema, uma ligação foi realizada para o Telefone 193 – 8º GBM Grupamento de Bombeiros Militares sob o Comando do Tenente Coronel – Carlos Miguel que prontamente deslocaram uma guarnição para resolverem o problema.

Ao chegarem ao IBAMETRO os militares verificaram a situação e com autorização do proprietário do veículo deslocaram o radiador do carro possibilitando assim um resgate rápido e seguro para o animal, e para alegria dos presentes naquela ocorrência.

Externamos os nossos agradecimentos à equipe que atendeu o chamado, tempo em que parabenizamos o profissionalismo da corporação no deslocamento de seu efetivo para atendimento das mais diversas ocorrências.
EQUIPE DE BRIGADISTAS
RESGATE REALIZADO

terça-feira, 10 de junho de 2014

PREFEITURA DE JEQUIÉ ABANDONA OS AGRICULTORES DA REGIÃO...

Polo Regional da CONAB sob ameaça de sair de Jequié


O Polo Regional da CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) instalado em 2013  na cidade de  Jequié,  com a finalidade de comercializar para  criadores da região,  milho destinado à alimentação animal, com preço inferior ao do mercado,  está ameaçado de ser transferido para outra localidade. Em 2013 o posto comercializou cerca de  650 toneladas de milho. O polo, num total de cinco na Bahia,  faz parte do programa firmado entre o governo estadual e o órgão federal para suprir a carência de alimentação dos animais na região do semiárido,  em face ao longo período de seca que ocorre nos últimos anos. O posto funciona em um galpão cedido pelo Sudic no Distrito Industrial de Jequié. O prédio está com o abastecimento de água suspenso há cerca de oito meses,  por falta de pagamento. A responsabilidade de quitação dos recibos é da prefeitura, mas, a permanência do nome de uma empresa particular nos registros da Embasa como responsável pelo imóvel estariam impedindo que a prefeitura quite a dívida. O problema persiste e se faz necessária a formalização de um termo de comodato entre as partes envolvidas para que o impasse seja solucionado. O encarregado do posto reclama ainda de outras dificuldades, entre as quais, a não disponibilidade de móveis para funcionamento do escritório que atende aos agricultores na emissão das guias para liberação do milho e não solicitação à Conab de novas remessas de milho.  Decorrência da ameaça do serviço sair da cidade prejudicando milhares de agricultores envolvidos no programa, as partes envolvidas estipularam um prazo, até a próxima terça-feira (11/6), para que as pendências sejam resolvidas e o trabalho não seja interrompido em Jequié.

Postado do Blog do Jornalista Wilson Novaes Jr.: