WEB RÁDIO JESUS A VIDA

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

PREFEITURA DE JEQUIÉ PRATICA CRIME DE ABANDONO INTELECTUAL???


Desconfiança marca "mudança" na educação



A administração Tânia Brito/Sérgio da Gameleira vira mais uma página do curto capítulo do atual governo de apenas 9 meses com mais uma "mudança". Nesta segunda-feira, 30/09/2013, encerra a etapa da professora Rita Barreto na condição de secretária de educação após pedir demissão do cargo. Mais um nome do primeiro escalão que sai do governo em meio a uma crise que parece não ter fim. O próximo secretário, João Magno, vai assumir o posto sabendo que encontrará resistências de segmentos importantes como a APLB e o Conselho Municipal de Educação (CME). Assim que soube da demissão de Rita Barreto, a presidente do CME, Vitória Brandão, se disse indignada com a situação. “É imoral o retrocesso que estão impondo ao nosso Município! Bando de Destruidores” escreveu em uma rede social. A reação dela foi imediata e veio em um tom bastante áspero. “O mal da minha cidade é que qualquer um se sente no direito de BRINCAR COM A EDUCAÇÃO”, criticou. E continuou: “Parem de fazer da educação mercadoria de barganha. Isso além de imoral, desleal, indecente, obsceno, prejudica a população que dela depende”, completou.
Ninguém pode esconde que a secretária de educação sai em um momento bastante delicado, diante de um verdadeiro bombardeio movido por criticas e denúncias. De um lado, a população cobra resultados já que, após 9 meses de administração, o setor continua com problemas sérios e graves como falta de professor, alimentação escolar irregular, creches e escolas infantis fechadas, sem citar os problemas estruturais das unidades, fato que levaram os alunos a terem poucos dias de aula neste ano de 2013, algo jamais presenciado no Município. Por outro lado, própria secretária denunciou a ingerência de vereadores com indicações de pessoal para ocupar cargos nas unidades escolares, o que criou grande constrangimento, a ponto de a Câmara Municipal emitir Nota de Repúdio. Sai reclamando falta de autonomia.
O afastamento de Rita Barreto da administração municipal é irreversível, porém, como se observa, não é um assunto do passado. A presidente do Conselho Municipal de Educação, uma das que consideram a saída da secretária uma perda significativa, justifica que o nome de Rita Barreto teve uma boa aceitação por parte de toda a categoria, dos conselhos, do sindicato, da sociedade, pela história dela na educação. Bem verdade que Vitória Brandão tem ciência de que a colega não tinha condições de permanecer no cargo pela falta de autonomia e como destacou em entrevista concedida em 19/09/13, ao repórter Dell Santos (Jequié FM 89,7), o pedido de demissão também “teve outras questões políticas, que não me cabe citar”.
Postado do Blog Jequié & Região:


Foto by Blog Ari Moura:

domingo, 29 de setembro de 2013

DEMOCRACIA OU IMPUNIDADE?

Jeremias Macário
Jeremias Macário


O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, fez um belo discurso do julgamento do mensalão, em defesa do recurso infringente (que nome repugnante!), baseado na jurisprudência do regimento interno da magna casa. No seu voto de duas horas, elogiou ainda a nossa incipiente democracia por propiciar ao réu esse leque de recursos em sua defesa.  Do ponto de vista técnico e jurídico dá até para entender o argumento do ministro, mas na minha modesta leitura como jornalista, não engulo tudo isso. Indagaria se essa infinidade de recursos que temos valoriza mesmo nossa democracia, ou conta pontos para a impunidade? Na minha concepção, ficou bem cristalino que a lei não é igual para todos.  Aos mais fortes e poderosos existe um sem fim de brechas para se livrarem dos processos. Aos mais fracos só resta a prisão medieval na primeira instância. Outro aspecto que ficou claro é que as leis foram justamente elaboradas para cumprir esta finalidade, que é, no último caso, a engorda da impunidade. Outra coisa que foi dita no discurso do ministro é que não iria julgar de acordo com o clamor do povo e pressão da mídia. Só gostaria de saber se numa nação soberana o povo está ou não acima de tudo? Conta, ou não conta, a vontade popular? Nem digo tanto da grande mídia porque está é conduzida de acordo com seus interesses e não é muito confiável. E o ditado popular de que “a voz do povo é a voz de Deus”? Interessante é que na época das eleições, esse mesmo povo eleitor é “tratado” por políticos, governantes e o judiciário, inclusive, como o senhor dos senhores que tudo decide. É “venerado e respeitado”. O voto nas eleições é tido como o ato maior de cidadania e democracia. Com tanta bajulação ao seu redor, o pobre eleitor se sente orgulhoso e quando indagado sobre sua ação, ele tem a resposta na ponta da língua de que está ali exercendo o dever maior de cidadão. De tanto ouvir considerações à sua pessoa, mais parece um papagaio. Faltou o ministro dizer que o tal recurso infringente foi introduzido ali, bem escondido no regimento, pela própria elite do poder. Por que, então, o Congresso não aprovou uma lei, ou projeto de lei, extirpando de vez essa excrescência, que passou a ser defendida, por incrível que pareça, como fortalecimento da democracia? E na nossa ingenuidade, acreditávamos que depois de julgado e transitado pelo STF, não haveria mais recursos. Sendo assim, vamos ter o recurso do recurso infringente e mais outros recursos intermináveis. Assim, nessa gangorra, nunca vamos passar esse país a limpo. Como passar credibilidade ao povo, e qual moral tem esse poder de falar em esperança e otimismo? Lá se vão mais uma vez a fé e a esperança para a cesta do lixo, mas o ministro Celso de Mello, para os intelectualizados e entendidos, tem razão por ter se apegado tão somente ao pé da letra. Para confundir mais ainda as nossas cabeças, sobretudo das novas gerações, o ex-Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, defendia logo a prisão dos mensaleiros, mesmo antes do final total, se é que vai haver, do julgamento. Já o que assumiu o cargo recentemente tem posição contrária. Em quem mesmo acreditar? Os pareceres agora passaram a ser técnico ou político? Isso depende do lado de quem fala. É o chamado “freio de arrumação”.
Postado do Blog de Ari Moura:





sábado, 28 de setembro de 2013

O ESTRAGO QUE A MAÇONARIA FAZ NAS IGREJAS...

"E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes as condenai." Efésios 5:11



Recursos úteis para sua maior compreensão.
A Natureza Zelosa do Nosso Deus
Nosso Deus é um Deus ciumento; ele detesta a adoração aos deuses falsos. Quando o povo de Israel estava para entrar na terra prometida, recebeu instruções específicas de Deus, que se encontram no livro de Êxodo:
"Guarda o que eu te ordeno hoje; eis que eu lançarei fora diante de ti os amorreus, e os cananeus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus e os jebuseus. Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti. Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis. Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do SENHOR é Zeloso; é um Deus zeloso. Para que não faças alianças com os moradores da terra, e quando eles se prostituírem após os seus deuses, ou sacrificarem aos seus deuses, tu, como convidado deles, comas também dos seus sacrifícios, e tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e as suas filhas, prostituindo-se com os seus deuses, façam que também teus filhos se prostituam com os seus deuses." [Êxodo 34:11-16].
A Penalidade Por Pregar um Falso Evangelho
Os falsos evangelhos não são uma coisa nova; já existiam no primeiro século. Paulo tratou da questão e falou sobre a conseqüência de ensinar um falso evangelho em sua carta aos Gálatas:
"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho, além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema." [Galátas 1:8-9].
Considere a Questão da Maçonaria Dentro da Igreja de Duas Perspectivas
Primeiro, Vamos Assumir Que os Maçons na Igreja Realmente Sejam Cristãos.
Os maçons cristãos fizeram aliança com o povo pagão que adora outro deus, isto é, os hindus, muçulmanos, budistas e todas as outras falsas religiões. Eles se reúnem em volta de um altar estranho, o altar da Maçonaria, e adoram a um deus chamado Grande Arquiteto do Universo (GADU). Se um pagão oferece uma oração na loja ao GADU, está orando ao Deus da Bíblia? É claro que não; está adorando a um demônio. Em 1 Coríntios 10:20, o apóstolo Paulo diz: "Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios." A Maçonaria discorda do ensino da Bíblia e afirma que os pagãos estão orando ao mesmo Deus que os cristãos adoram. Somente esse fato demonstra que a Maçonaria não conhece o Deus da Bíblia. Se ela não conhece o Deus da Bíblia, como pode o deus dela, o GADU, ser realmente o Deus da Bíblia? Se o GADU for um demônio, o maçom cristão está se reunindo em torno de um altar estranho para adorar a um deus falso. Ele ficou enlaçado, exatamente como Deus advertiu os israelitas. Nosso artigo A Paternidade de Deus e a Fraternidade dos Homens expõe esse problema.
Continuando com a suposição que os maçons na igreja realmente sejam cristãos, considere o falso plano de salvação que é ensinado no ritual maçônico. Os maçons são levados a acreditar que todos os mestres maçons irão para o céu, incluindo os maçons budistas, hindus e muçulmanos. Os maçons são encorajados a imitar o salvador maçônico, Hirão-Abi, para que possam dar as boas-vindas à morte e serem transportados para o céu. Jesus Cristo não é mencionado no ritual da Loja Azul (os três primeiros graus). Certamente aqueles que conduzem o ritual participam de um grau maior. No entanto, no instante no ritual em que a venda é removida dos olhos do iniciado, todos os presentes batem com os pés no chão e batem as mãos. (Isso é conhecido com o choque da entrada; e surpreende o iniciado.) O maçom cristão está participando na promoção de um falso evangelho. Qual é a questão importante aqui? Importa se o cristão maçom está realmente dependendo da fé em Jesus Cristo para sua própria salvação? Isso salvará a alma do homem que acredita no que aprende no ritual maçônico? Se ele acredita que tem salvação como resultado do evangelho maçônico, é mais ou menos provável que estará aberto a Jesus Cristo em um tempo posterior? Como o testemunho de um maçom cristão é afetado pela sua participação em um ritual que ensina salvação sem Jesus Cristo? O artigo Salvação Sem Jesus expõe o problema.
Segundo, Vamos Assumir Que os Maçons na Igreja Não Sejam Cristãos
Neste caso, todos os cristãos na congregação que permitem aos maçons serem membros fizeram uma aliança com o povo pagão da terra. Eles encorajaram os maçons a ingressar na igreja, mas não exigiram que parassem de adorar o GADU, ou de promover o falso plano maçônico da salvação. Nesse segundo caso, os cristãos na igreja estão em pecado porque não permaneceram separados, mas receberam os pagãos. 2 Coríntios 6:11-17 deixa claro que permanecer separado não é apenas uma ideia do Antigo Testamento. Se você olhar em volta, verá que os filhos e filhas dos maçons estão se casando com as filhas e filhos dos cristãos há várias gerações. A igreja torna-se enlaçada, exatamente como Deus advertiu os israelitas que eles seriam enlaçados. Deus exige que permaneçamos separados para sermos seus filhos. [2 Coríntios 6:17-18].
Como a Presença de Maçons na Congregação Afeta o Que é Dito do Púlpito?
A maioria dos pastores sabe que existem problemas com a Maçonaria; somente uma minoria desconhece os problemas. Muitos desses pastores que estão cientes receiam pregar uma mensagem criticando os ensinos da Maçonaria e evitam o assunto como a lepra. Eles não o discutem em público e, normalmente, não tomam uma posição firme em particular. Sabe-se que a Maçonaria é incompatível com o Cristianismo, mas refreiam a língua em público e quando estão ocupando o púlpito, podemos ver facilmente que estão contemporizando em seu ministério. Não estão tomando os passos necessários para garantir que outros membros da congregação não sejam enlaçados por meio do casamento com uma família de maçons ou por meio de envolvimento direto na Maçonaria. Se um pastor está ciente da malignidade da Maçonaria e não diz nada aos maçons na congregação, então será responsável diante de Deus, conforme o livro de Ezequiel deixa claro como cristal:
"Mas, se quando o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta, e não for avisado o povo, e a espada vier, e levar uma vida dentre eles, este tal foi levado na sua iniquidade, porém o seu sangue requererei da mão do atalaia." [Ezequiel 33:6].
Por Que a Maioria dos Pastores Receia Lidar com a Questão da Maçonaria a Partir do Púlpito?
Os pastores não trabalham no vácuo; eles conversam com outros pastores, até mesmo com colegas de outras denominações. Sempre que um pastor toma uma posição contra a Maçonaria, ou ensina claramente aqueles aspectos do evangelho que se opõem aos ensinos maçônicos, termina com uma tremenda batalha em suas mãos. Os testemunhos dos pastores batistas sulistas, Steward Bedillion, Daniel Carlen, Pierce Dodson e Stoney Shaw oferecem exemplos clássicos. Tudo o que um pastor precisa fazer para receber oposição maçônica é pregar a palavra. Em geral, os maçons não suportam ouvir sobre o Evangelho da Graça, que diz que o homem não pode conquistar seu lugar no céu por meio das boas obras. Se os maçons estiverem presentes em uma congregação e as coisas estiverem correndo tranqüilamente, isso depõe contra o pastor. Se ele estivesse pregando a palavra, a tempo e fora de tempo, sem deixar de corrigir, de repreender e de encorajar, estaria ou enfrentando oposição, ou os maçons estariam deixando a igreja. Em geral, poucos maçons se arrependem — embora alguns se arrependam. Não é responsabilidade do pastor obter o arrependimento. A responsabilidade dele é meramente zelar pelas almas e pregar, pois precisará prestar contas a Deus. Se os homens escolherem sair da igreja quando forem ofendidos pela verdade da palavra de Deus, isso não é problema do pastor.
Satanás Ama a Maçonaria
Veja o que ela faz para ele. Quando a Maçonaria está presente, a igreja está tolerando o ensino de um falso evangelho pelos membros da congregação. Além disso, a Maçonaria enlaça seus participantes na adoração a um falso deus. O acusador dos santos, Satanás, está ganhando terreno dentro da igreja. A batalha pode parecer ser da carne, mas existem forças espirituais poderosas trabalhando atrás dos bastidores. Alguns pastores foram forçados a deixar o púlpito quase que imediatamente após pregarem um sermão criticando a Maçonaria. Outros simplesmente fizeram comentários em conversas particulares e mais tarde, essas conversas particulares vieram ao conhecimento dos maçons na congregação e eles começaram a trabalhar contra o pastor. Os pastores que refreiam sua língua e deixam de falar sobre a Maçonaria fazem isso porque estão temerosos da batalha. Preferem contemporizar a combater o bom combate. Escolhem deixar que os homens vão para o inferno do que arriscar perder o púlpito. Eles ou têm um emprego, e não um chamado, ou não têm fé suficiente que Deus proverá. É uma coisa terrível de dizer, mas é a verdade.
Qual é a Pior Coisa Que Poderia Acontecer em uma Igreja com Relação à Maçonaria?
Alguns acham que o pior cenário possível seria as igrejas cristãs examinarem o evangelho da Maçonaria, compará-lo com o evangelho de Jesus Cristo, e depois escolher adotar e pregar o evangelho maçônico em vez de o evangelho de Jesus Cristo. Para fazer isso, teriam de pregar a imitação a Hirão-Abi como a chave para poder dar as boas-vindas à morte e entrar no céu. Necessariamente negariam a fé em Jesus como o requisito necessário para a salvação. Na verdade, esse cenário não teria nenhum impacto na igreja. Não teria nenhum impacto porque cessaria de ser a igreja e os cristãos reconheceriam o erro imediatamente. A separação ocorreria rapidamente. Muitos permaneceriam, imitando Hirão-Abi, e afirmando serem cristãos. No entanto, aqueles que são selados pelo Espírito Santo não seriam enganados por essas declarações. Esse cenário eliminaria o requisito necessário da Maçonaria: O SEGREDO. Se o segredo, ou a aparência do segredo, não for mantido, a Maçonaria seria rapidamente reconhecida pelo que é.
Outros acreditam que o pior cenário possível que poderia ocorrer seria a igreja cristã examinar o evangelho da Maçonaria em detalhe, compará-lo com o evangelho de Jesus Cristo e depois proclamar do púlpito que examinaram a questão cuidadosamente e concluíram que a participação na Maçonaria não é um problema para o cristão, mas somente uma questão de consciência individual.
A Implicação Desse Segundo Cenário Tem Grande Alcance
Como o deus da Maçonaria é um demônio e um dos propósitos principais da Maçonaria é a adoração, todos os maçons estão envolvidos em idolatria. A Bíblia é clara, os idólatras não herdarão o reino de Deus:
"Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus." [1 Coríntios 6:9-10].
As consequências de participar na promoção de um falso evangelho, encontradas em Gálatas 1:8-9, foram discutidas anteriormente. Como a Maçonaria envolve o homem na promoção de um falso evangelho, acoplado com a idolatria, é questionável se qualquer maçom será recebido no céu. A única esperança possível é se um homem não sabe com o que está envolvido. O artigo O Quanto Eles Sabem discute essa questão. Poucos poderão alegar ignorância. É muito perigoso ensinar que um homem pode participar na promoção de um falso deus e que ainda assim será recebido nos céus. Esse ensino anula a necessidade de arrependimento. Jesus Cristo deixou pouca dúvida sobre a necessidade de arrependimento:
"Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis." [Lucas 13:5].
Ensinar que um homem pode continuar em uma atividade que é idólatra e que promove um falso evangelho seria desviar-se dos ensinos de Jesus Cristo e dos apóstolos. O que João diz sobre aqueles que não perseverem nos ensinos de Cristo? Ele advertiu que eles podem não ter a Deus:
"Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho." [2 João 9].
Vemos que esse cenário poderia facilmente resultar em uma situação em que Jesus Cristo exige o arrependimento:
"Lembra-te, pois de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres." [Veja Apocalipse 2:5].
O Cenário do Pior Caso Ocorreu na Convenção Batista do Sul dos EUA
Em 1992-1993, a Convenção Batista do Sul dos EUA investigou a Maçonaria e publicou um estudo intitulado A Study on Freemasonry e o relatório A Report on Freemasonry, que continha a seguinte recomendação:
"À luz do fato que muitos dogmas e ensinos da Maçonaria não são compatíveis com o Cristianismo e com a doutrina batista sulista, enquanto outros são compatíveis com o Cristianismo e com a doutrina batista sulista, recomendamos, portanto, que de acordo com as profundas convicções da nossa denominação com relação ao sacerdócio dos crentes e à autonomia da igreja local, a participação como membro da Ordem Maçônica seja uma questão de consciência individual. Portanto, exortamos os batistas sulistas a avaliarem cuidadosamente a Maçonaria, com muita oração, à luz do senhorio de Cristo, dos ensinos das Escrituras, e das análises deste relatório, sob a direção do Espírito Santo de Deus."
O estudo e o relatório foram produzidos pela Junta de Missões Nacionais (Home Missions Board) da Convenção Batista do Sul dos EUA. Os membros da Junta (aproximadamente oitenta pessoas) foram notificados por escrito da existência de um salvador maçônico antes de revisarem o relatório, que continha a recomendação que a participação como membro fosse uma questão de consciência pessoal. Mesmo com a evidência direta que a Maçonaria tem um salvador secreto, os membros da Junta votaram e aprovaram a posição herética. O relatório foi levado diante de toda a Convenção em 1993 e aprovado pelos mensageiros das várias igrejas. Nesse ponto, a Convenção Batista do Sul, como denominação, votou continuar permitindo que os maçons usem as igrejas como uma cobertura enquanto se reúnem em segredo na loja para ensinar salvação com base na imitação de Hirão-Abi. Desde aquele tempo, a Junta foi renomeada como North American Mission Board (Junta de Missões Norte-Americanas). A NAMB distribuiu o relatório emitido pela HMB após a mudança de nome.
A maioria das igrejas que fazem parte da Convenção adotou a posição e continua a permitir que os maçons não somente sejam membros, mas também pastores, diáconos e professores nas congregações. Um número relativamente pequeno discordou do estudo e do relatório e tomou uma posição contrária à Maçonaria. Algumas igrejas excluem os maçons do rol de membros. Outras os excluem dos cargos de liderança, como se fosse aceitável para os membros reunirem-se nas lojas e participarem em rituais que ensinam salvação com base em outro salvador...

BISPO/JUIZ.MESTRE E DOUTOR EM ÊNFASE E DIVINDADES DR.EDSON CAVALCANTE

Postado do Facebook do Conferencista Elenilton Pinheiro:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=483797978383476&set=a.194382480658362.41420.100002598356600&type=1&theater

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O BICHO VAI PEGAR COM O SINTERP/BAHIA EM JEQUIÉ...


Jequié: sindicato pretende tirar do ar radialistas sem registro profissional

O Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade da Bahia (SINTERP), enviou um comunicado para todas as emissoras de rádio de Jequié e região solicitando que os diretores informem no prazo de 5 dias o número de registro na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) dos profissionais que estão no ar, caso o radialista não tenha o registro deverá sair do ar o mais rápido possível ou do contrário a emissora será notificada pelo Ministério do Trabalho. Isso serve para funcionários e donos de programas terceirizados. Segundo o diretor do SINTERP, Josafá Oliveira, o objetivo é manter no ar apenas os profissionais que foram qualificados, “hoje ninguém mais pode alegar a falta de cursos para profissionalização, por que o SINTERP está promovendo o curso em uma faculdade na cidade de Valença e já existe uma turma de comunicadores de Jequié participando do mesmo, então ninguém mais pode reclamar”, disse Josafá.

Postado do Blog de Júnior Mascote:

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

CRENTE OU CLIENTE?




















É bastante comum encontrarmos dentro da literatura voltada para a liderança eclesiástica temas como: Aumentando a membresia da sua igreja, Como gerar crescimento na igreja, ou os 7 passos de uma igreja que se multiplica, etc., os dados estatísticos compravam que os livros mais vendidos e comercializados seguem este caráter e paradigma de conteúdo e proposta reflexiva. É evidente que o crescimento em todos os sentidos é importante e significativo, porém, é válido ressaltar que a missão da Igreja é de pregar as boas novas de salvação em Cristo Jesus, e jamais a fixação ou a obsessão em crescimento de números de membros ou adeptos religiosos.

Atualmente, dentre os diversos desafios que a Igreja contemporânea enfrenta se encontra o perigo da deturpação da verdadeira consciência do legado e missão da Igreja no mundo, uma vez que, sorrateiramente as leis do mercado parecem estar ditando o formato e o conteúdo da missão de alguns cristãos desavisados no século XXI.

Em síntese a lei do mercado ou do comércio baseia-se na relação entre o fornecedor e o cliente (ou consumidor), onde uma das máximas deste contexto diz que o cliente sempre tem a razão. Sendo assim, o fornecedor esta para servir e cumprir as expectativas e demandas daquele que paga pelo produto, a saber, o cliente.

Certa vez, ouvi um líder de uma grande igreja declarar: “Nós somos os fornecedores, Jesus é o produto e os pecadores os clientes”. Precisei prontamente discordar desta declaração que inicialmente tem um caráter inocente e até inovador. Discordei por quê?


- Primeiro porque o Evangelho não é um produto, mas uma pessoa – Cristo Jesus.


- Segundo porque a Igreja não é fornecedora de algum produto religioso, mas antes, é a noiva de Cristo Jesus que comunica a Sua graça infinita.


- Terceiro porque o pecador não é um cliente, mas um necessitado de arrependimento para perdão dos seus pecados e reconciliação com Deus.


É aterrorizante a possibilidade de que, para algumas lideranças cristãs o significado da missão da Igreja é semelhante ao mesmo significado do mercado capitalista e consumista do século XXI.

Certamente, deve ser por este motivo que algumas comunidades cristãs não pregam mais sobre o pecado, o juízo final, ou o confronto com o erro e o engano. Porque uma vez que, o pecador é uma espécie de cliente, ele agora precisa ser agradado, bajulado, e persuadido a continuar comprando uma religiosidade de mimos e agrados.



Porém, observamos que, Cristo Jesus jamais esteve em conluio ou alinhado ao espírito do mercado religioso de sua época. Cristo Jesus não pregava aquilo que agradava ou massageava o ego das pessoas, mas antes anunciava a verdade eterna de Deus.


“Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir?” (João 6.60)


Do mesmo modo, certamente a expectativa de Deus com relação a Sua Igreja é que anunciemos o evangelho puro e simples, jamais negando a verdade, ou se prostrando diante das recompensas imediatistas e passageiras do mercado religioso que sutilmente descaracteriza a verdadeira missão da Igreja de Cristo Jesus.

Postado do Blog do Ev. Paulo Henrique:

http://evpaulohenrique.blogspot.com.br/2013/09/crente-ou-cliente.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+BlogDoEvPauloHenrique+(Blog+do+Ev+Paulo+Henrique)

terça-feira, 24 de setembro de 2013

MP INVESTIGA MOTIVOS DE NÃO DECRETAR POSSE AO CONSELHO DE CULTURA

Segundo fonte, a própria prefeita Tânia Britto teria acusado o recebimento do ofício emitido pelo Ministério Público

Depois da representação protocolada no Ministério Público Estadual (Regional Jequié), pela Comissão Plenacultural, na última quarta-feira (18), o Promotor Dr Marcos Santos Alves Peixoto, instaurou Procedimento de Investigação Preliminar (PIP) para que, no prazo de dez dias, a Prefeita Tânia Britto, através da Procuradoria Geral do Município, ofereça esclarecimentos suficientes sobre os motivos que levaram o Poder Executivo a deixar de cumprir com o que dispõe a Lei Municipal nº 1.817/2009 (que institui o Conselho Municipal de Cultura em Jequié) negando posse aos membros eleitos em março deste ano para representar a entidade, cerceando assim, os direitos culturais e humanos dos cidadãos, previstos na Constituição Federal do Brasil.

Segundo fonte, a própria prefeita Tânia Britto teria acusado o recebimento do ofício emitido pelo Ministério Público, hoje (23), cujos esclarecimentos deverão ser prestados ao MP até o dia 4 de outubro. Pelo procedimento normal, o Ministério Público Estadual deve analisar a resposta do Poder Executivo e, no caso de não haver entendimentos para a posse, deverá propor um Termo de Ajustamento de Conduta e, havendo o descumprimento do Termo, o MP poderá ainda, entrar com uma Ação Civil Pública de Obrigação de Fazer, em face de possível resistência do Poder Executivo em decretar a posse dos titulares e suplentes do Conselho Municipal de Cultura, eleitos democraticamente, observando o que preconiza uma lei municipal vigente.


Prefeita de Jequié, Tânia Britto, tem 10 dias para oferecer explicações ao Ministério Público Estadual sobre sua decisão de não nomear conselheiros de cultura eleitos em março deste ano.

Postado do Portal Rius:

10 DOENÇAS DA IGREJA: TEÓLOGOS INDICAM ENFERMIDADES DA IGREJA



Em livro publicado na década de 1990, o autor Peter Wagner relata através da obra A Igreja Saudável, alguns aspectos nas igrejas que podem ser vistos como doenças. Com algumas descrições bem úteis na lista, o autor desafia os leitores a chegarem em suas próprias conclusões.
Aqui estão dez doenças observadas em igrejas nos Estados Unidos apontadas por Wagner:

1. Igreja Desligada da Comunidade: Algumas igrejas se reúnem dentro de uma comunidade, mas não sabem nada sobre ela. Muitas vezes, os membros de uma igreja se dirigem ao seu prédio, sem tomar nota das mudanças da comunidade em torno dela.
2. Artrite Metodológica: isto ocorre quando uma igreja está presa em realizar as coisas da maneira que sempre fez, onde uma mudança é dolorosa e não um passo adiante é aparentemente mais fácil. Uma igreja que não reconhece que está parada corre riscos.
3. Síndrome da “Grama do Outro é Mais Verde”: esta síndrome é uma doença de líderes que sempre buscam uma próxima posição à frente da igreja. Este tipo de líder não estabelece nenhuma raíz e sua congregação atual é apenas um trampolim para outro lugar.
4. Doença do Lutador de Wrestling Profissional: Uma igreja com esta enfermidade está sempre envolvida na luta do herói contra o vilão, certo contra o errado, o bem contra o mal, mas no fim das contas por meio de uma postura falsa. A igreja, neste caso, luta pela justiça, mas com hipocrisia.
5. Enjoo dos Programas: nesta doença, uma igreja dá início a um programa até enjoar dele e dar início a um programa seguinte, sem finalizar o primeiro. Desta forma, a igreja perde os sensos de organização e direção, já que está acostumada a não investir todos os esforços em um único programa.
6. Doença da Infantilização: nesta situação, a congregação prega o evangelismo de forma correta, mas não exibe uma estratégia de evolução de novos fiéis. Enquanto os discípulos elevam líderes em detrimento do público, ao invés de passar por uma maturidade espiritual.
7. Padecimento do Auto-Engano Teológico: sem desconsiderar a importância dos ensinamentos bíblicos, o autor indica que uma igreja não pode pensar que ensinar a parte teológica é o suficiente para uma igreja ser saudável.
8. Síndrome do “Vazio Irrecuperável”: o que caracteriza esta síndrome são pensamentos de líderes como “esta igreja vai fechar suas portas depois de eu ter ido embora”, descreve o autor. Os membros de uma congregação com esta doença não conseguem perceber que a igreja de Deus continuará sem a presença de pessoas específicas.
9. Doença do Sono: acontece quando uma igreja realiza movimentos sem energia, cultos sem vida ao cantar ou pregações onde o orador fala por obrigação. Para resumir, Peter Wagner ressalta que é uma igreja onde os “frequentadores estão realmente dormindo”.
10. Miopia Congregacional: uma congregação é míope quando foca apenas em si mesma, não possui visão para o futuro e não consegue enxergar que seu caminho ruma para o declínio da igreja. Quando você pergunta a um líder enfermo sobre onde sua igreja estará daqui a cinco anos, ele descreve uma situação semelhante ao estado atual.
Postado do Site da Igreja Anglicana Reformada do Brasil:
Logo Igreja Anglicana
Imagem de Miopia Corporativa:

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

JEQUIÉ: ÊI TODO MUNDO CADÊ A PAVIMENTAÇÃO DAS 200 RUAS O QUE ACONTECEU QUE NINGUÉM FALA MAIS?! SÃO R$ 21 MILHÕES!!!

Vamos lembrar algumas manchete que foram destaques em alguns dos nosso blog's

VAI COMEÇAR O CALÇAMENTO DE 200 RUAS EM JEQUIÉ, VEJA O PRIMEIRO LOTE
LEI Nº 8.666/93
Contratação de empresa para pavimentação em paralelepípedos e drenagem pluvial dos bairros Pompílio Sampaio, São Judas Tadeu, Brasil Novo, Brinco de Ouro, Água Branca e Bom Sossego, no Município de Jequié.


VEREADORES DE JEQUIÉ QUEREM APROVAR FINANCIAMENTO PARA PAVIMENTAÇÃO DE 200 RUAS
PROPOSTAS DAS EMPRESAS PARA PAVIMENTAÇÃO DE RUAS SERÃO ABERTAS NO DIA 05 DE JUNHO
http://www.jequiereporter.com.br/blog/2012/05/11/propostas-para-pavimentacoes-de-ruas-serao-abertas-no-dia-5-de-junho/

Que foi feito com 21 milhões que o Governo Federal disponibilizava através da Caixa Econômica Federal para empréstimo de execução de obras de drenagem, encostas e calçamento.
Foto do Blog de Zenilton Meira.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

JEQUIÉ - BAHIA: COMBUSTÍVEL MAIS BARATO VEJA ONDE...

POSTO INOCOOP PRÓXIMO AO SUPERMERCADO PARDAL

Para aquele que buscam um opção para abastecimento de combustíveis mais barato eis uma bela oportunidade. Percorrendo algumas ruas na tarde de hoje resolvemos fazer o registro fotográfico de alguns Postos de nossa "Cidade Sol" e verificamos a diferença de preço praticado entre eles e a inauguração do Posto INOCOOP no Jequiezinho, acesso ao Brasil Novo, Água Branca, Vovó Camila e estará abrindo ao público amanhã dia 18 de Setembro com um preço diferenciado. 
O que na verdade precisamos é fazer pesquisa de preço e sobre tudo estarmos atentos a livre concorrência de preço. Pois, o monopólio do preço ou "formação e cartel" é um crime contra a ordem econômica.
Boa sorte ao proprietário deste novo estabelecimento na cidade de Jequié. 



Fotos by: Valter Sandoval "O Protestante"

JEQUIÉ - BAHIA: A CIDADE DO QUANTO PIOR MELHOR III...

Jequié, ou jequiera?

Jequié, ou jequiera?
Até quando a cidade de Jequié vai continuar perdendo atrativos, fechamentos de repartições e retrocedendo no tempo? A cidade já foi a quarta maior do interior da Bahia, a população estagnou em pouco mais de 150 mil habitantes, segundo o IBGE, e nada é feito para mudar esse quadro. Um empresário teve de retirar o barco (escuna) para outra cidade por que o largo da Barragem da Pedra não oferece mais condições para exploração turística, as estradas estão em péssimo estado, a lei de proteção ambiental fez demolir construções irregulares que estavam dentro da faixa de 30 metros. O Museu Histórico está fechado; o Centro de Cultura ACM está parado por falta de ar condicionado; degradação do Centro Industria; o restaurante popular não funciona; o expediente da Prefeitura é até as 13 horas; a fonte luminosa da Praça Ruy Barbosa está desativada; aeroporto interditado; trânsito desorganizado; falta medicamento nos postos de saúde; CPI's da saúde e do governo Luiz Amaral sem andamento e o Centro de Abastecimento Vicente Grilo precisando de uma reforma urgente. Nove meses já se passaram e a administração da Prefeita Tânia Britto ainda não atendeu as expectativas dos quase 80% de eleitores que votaram nas eleições municipais e delegaram a mesma a missão de resgatar a autoestima dos jequieense, no governo estadual a situação é a mesma, temos que assistir investimentos chegando para outras cidades e Jequié ficando de fora. Até quando?

RELEMBRE O CASO:

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

URGENTE: TELEXFREE TEM UMA GRANDE VITÓRIA, AFIRMA SHAWKE LIRA!!!

NA SUA PAGINA LÍDER/DIVULGADOR SHAWKE LIRA POSTA A SEGUINTE INFORMAÇÃO:

Quero compartilhar hoje com todos os divulgadores e trabalhadores de MMN de todo o Brasil, especialmente com minha família e com o Diretor Carlos Costa, que estamos caminhando para uma vitória. Dentro das três situações onde a Telex está inserida, Ação Civil Pública, Criação da Lei MMN e Inquérito Criminal, destes três, hoje tivemos uma resposta que considero uma vitória. O recurso foi aceito e será encaminhado para Brasília (STJ), Assinado pelo próprio Desembargador Samuel Evangelista. Acreditamos por fim, que o entendimento do STJ será de manter o entendimento do Desembargador Djalma, e trancar o processo no Acre. 
Para que todos entendam o que isso significa, muitos divulgadores, os principais líderes e suas esposas, foram intimados na condição de declarante para prestar depoimento na Delegacia com forte coação a falar o que eles "queriam ouvi". Já em Vitória, onde já estava transcorrendo um inquérito com o mesmo fim, já havia até decisão favorável a empresa.
Então isso significa VITÓRIA E LIBERDADE para todos os divulgadores do Acre, diretamente, e para o diretor Carlos Costa. Assim, podemos dizer: O MMN É LIVRE, NÃO É CRIME, E QUEM QUISER TRABALHAR COM MMN NÃO PRECISA SE SENTIR RECRIMINADO NEM PELA SOCIEDADE NEM PELAS AUTORIDADES. 
Quero agradecer grandemente a Deus, meu pai celestial que tem me guardado contra as ciladas, através das orações dos irmãos;
Quero agradecer a AMACRE, por está do meu lado e empenhada a defender seus associados, dentro do limite de sua atuação;
Quero agradecer especialmente o Advogado Alexandro Teixeira, que mesmo sem ser a função dele neste caso, foi quem me acompanhou e a vários divulgadores e é quem realmente está agindo por nós aqui no Acre. Só para vocês terem uma ideia da importância desse rapaz, se ele não se vira, além do que é pago para fazer, um prazo teria sido perdido por 15 min. Então Alexandro, meu cunhado, você tem sido o cara, e o Brasil ainda vai te conhecer de perto, não somente pelos bastidores.
Obrigadaço pessoal do meu Brasil pela torcida. Assim que tivermos uma resposta em Brasília, definitiva, aí sim, estaremos com a vitória definitiva quanto a matéria do inquérito criminal.
Deus abençoe a todos!!!
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!!!
Shawke LIra

Postado do Blog Encontrei na Rede:







domingo, 15 de setembro de 2013

PARABÉNS PANG PRODUÇÕES E EVENTO PELA "VI CAMINHADA PANG AO SER LIVRE"!!!

Jequié: Centenas de pessoas caminham pela solidariedade


Foi realizada neste domingo, (15), a VI Caminhada do Ser Livre. As atividades começaram pela manhã na Praça da Bandeira, com concentração e alongamento. O encontro reuniu centenas de pessoas que através da atividade esportiva e o espírito solidário doaram alimentos para cerca de cinco entidades sociais. O evento contou com a participação de bandas musical e trios elétricos, Policia Militar, Tiro de Guerra, Ser Livre e outras entidades. Essa atividade não tem o intuito de competição, sendo solidária, isso significa, que não é competitiva, não é classificatória e nem cronometrada, pois é para as pessoas que estão iniciando e gostariam de conhecer mais sobre a caminhada, então, se torna uma oportunidade andar e ainda fazer o bem, a pessoa que já tem o hábito de caminhar e correr pode também estar participando por um objetivo solidário.  A inscrição foi feita através da doação de alimentos não perecíveis, onde o colaborador recebe uma camiseta. Toda renda será destinada ao Fundo Social de Solidariedade.
 
Veja + fotos by Valter Sandoval O Protestante  no Facebook de PANG PRODUÇÕES & EVENTOS ( Roque Novaes):

Postado do Blog do Programa na Boca do Povo:

sábado, 14 de setembro de 2013

IBAMETRO: CONSUMIDORES JÁ PODEM RELATAR ACIDENTES DE CONSUMO

O aprimoramento do SINMAC tem sido contínuo e novas possibilidades já estão sendo estudadas.

Divulgação
FOTO DIVULGAÇÃO
Visando contribuir para a identificação de produtos que ofereçam mais risco à saúde e à segurança do consumidor, o INMETRO lançou nesta quarta (11), o SINMAC - Sistema INMETRO de Monitoramento de Acidentes de Consumo, que disponibiliza relatórios e estatísticas de acidentes de consumo registrados no País, com filtros por tipo e classe de produto, estado e detalhes sobre os acidentes, tudo isso com análises e recomendações.
Para o Consumidor, o SINMAC oferece também um espaço para registro de acidentes de consumo. Aqui na Bahia, os consumidores já podem registrar os acidentes de consumo vivenciados através do site IBAMETRO, através da página www.ibametro.ba.gov.br.
Para o Diretor Geral do IBAMETRO, Osny Bomfim  o sistema só atenderá os objetivos propostos com a efetiva participação dos consumidores. “O Sistema dá ao consumidor e ao poder público a possibilidade concreta de tomar decisões, seja no nível pessoal ou na adoção de medidas regulamentadoras e de conscientização”, afirmou Bomfim.
O SINMAC permitirá o real dimensionamento dos prejuízos causados por estes acidentes, contribuindo para sua redução, seja pela da elaboração e revisão de normas e regulamentos, quanto pelo aperfeiçoamento de produtos e serviços e eficazes ações de educação para o consumo.
O aprimoramento do SINMAC tem sido contínuo e novas possibilidades já estão sendo estudadas. Um exemplo: estimar quanto o tratamento de vítimas de acidentes de consumo custa aos cofres públicos do Brasil e quanto à incidência desses acidentes onera o Sistema Único de Saúde (SUS). Nos EUA, apenas em 2012, foram registrados cerca de 36 milhões de acidentes de consumo, que representaram gastos da ordem de US$ 1 trilhão para o país.
Rede de Consumo Seguro e Saúde
Realizar um amplo levantamento sobre os Acidentes de Consumo é apenas uma das estratégias adotadas pela Rede Consumo Seguro e Saúde (RCSS).
Formada, atualmente, pelo INMETRO, Anvisa, e Senacon, esta rede nacional tem por objetivo contribuir com a conformação e consolidação dos sistemas nacionais e regionais destinados a fortalecer a segurança dos produtos, e, desta forma, proteger a saúde dos consumidores, pela detecção rápida e ação coordenada a fim de evitar a entrada de produtos de consumo não-alimentícios inseguros nos mercados da região das Américas.
Na Bahia, o Comitê Local está prestes a ser oficializado. Em Outubro, IBAMETRO (SICM), a DIVISA (SESAB) e Procon (SJCDH) irão celebrar um acordo de cooperação técnica que irá instalar o Comitê Local desta Rede de Consumo Seguro e Saúde, realizando um seminário sobre a temática para discutir dentre outros assuntos o Acidente de Consumo.

Postado do Blog Acorda Cidade: