WEB RÁDIO JESUS A VIDA

terça-feira, 1 de maio de 2012

SGT MARIVALDO ANDRADE: SINDROME DE STRESS PÓS-TRAUMÁTICO

SGT/PM ANDRADE & PROFESSOR GILSON.
Sargento Andrade continua internado no Hospital Santa Helena sob escolta policial, já que o mesmo está sob voz de prisão do Comandante do 19° BPM Jequié - Bahia, o Ten. Cel/PM Elenilson. Contudo, o estado de saúde do custodiado é de muita preocupação para o corpo médico do referido hospital, já que o quadro clinico de Andrade continua apresentando alguns sintomas como: insonia, depressão, apresenta estado de desespero quando lembra do fato ocorrido nas dependências do batalhão, delírio em alguns momentos. Isso faz com que a equipe médica ministre ao paciente fortes doses de sedativos para que o mesmo seja mantido calmo. O blog de Sandoval "O Protestante", assim como a mídia em geral de Jequié está preocupado com o estado de saúde do amigo, profissional Policial Militar honrado e querido na cidade está passando por tal situação inclusive com sintomas do "Transtorno do Stress Pós Traumático".  Sgt/PM Marivaldo Andrade (Aluno FTC) na companhia do amigo Gilson Pires, professor  de Saúde Mental da FTC num dos poucos momentos de lucidez. 
O QUE É?
O transtorno de estresse pós-traumático acontece quando se vivencia um trauma emocional de grande magnitude. Esses traumas incluem guerras, catástrofes naturais, agressão física, estupro e sérios acidentes. Geralmente as situações estão relacionadas a uma ameaça real ou possível à sua vida ou integridade física e mental.
O transtorno de estresse pós-traumático engloba as seguintes características:
Reviver o trauma através de sonhos e de pensamentos;
Evitar persistentemente fatos, objetos ou quaisquer situações que lembrem o trauma
Medo de que a situação venha a se repetir
Sensações físicas de desconforto e ansiedade que podem ser desencadeados pela simples recordação mental do trauma.
O que se sente?
A pessoa tem recordações com muita aflição, incluindo imagens ou pensamentos do trauma vivenciado. Sonhos amedrontadores também podem ocorrer e o indivíduo pode agir ou sentir como se o evento traumático estivesse ocorrendo novamente. Um grande sofrimento psicológico se desenvolve quando surgem lembranças de algum aspecto do trauma. Há uma intensa necessidade de se evitar sentimentos, pensamentos, conversas, pessoas ou lugares que ativem recordações do trauma. Também pode ocorrer uma incapacidade de se recordar algum aspecto importante do trauma, uma dificuldade em conciliar e manter o sono, irritabilidade ou surtos de raiva e baixa concentração.
Em crianças pequenas podem ocorrer jogos repetitivos com expressão de temas ou aspectos do trauma, sonhos amedrontadores sem um conteúdo identificável e encenação específica do trauma.
Como se faz o diagnóstico?
O transtorno de estresse pós-traumático pode se desenvolver algum tempo após o trauma. O intervalo pode ser breve como uma semana, ou longo como trinta anos. Os sintomas podem variar ao longo do tempo e se intensificar durante períodos de estresse. As crianças e os idosos têm mais possibilidade de desenvolver estresse pós-traumático do que as pessoas na meia idade. Por exemplo, cerca de 80% das crianças que sofrem uma queimadura extensa mostra sintomas de transtorno de estresse pós-traumático um a dois anos após o ferimento. Em vista disso, cabe ao médico uma ampla investigação em relação aos sintomas do paciente para um correto diagnóstico.
Como se trata?
A pessoa deve procurar um psiquiatra que irá abordar o evento com técnicas de apoio e encorajamento. A medicação muitas vezes se faz necessária para um alívio inicial e uma melhor abordagem do quadro. Um apoio adicional para a família do paciente geralmente é indicado.

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?143

R E L E M B R E   O   C A S O

Fato digno de revolta aconteceu no 19º BPM na cidade de Jequié

Caros amigos da sociedade jequieense, militares, imprensa

Por Rosa Araujo - Mundo RIUS- 27/04/2012 22h16Imprimir
Um fato digno de revolta aconteceu hoje no interior do 19º BPM na cidade de Jequié. Fato esse, oriundo da covardia de três oficias, o comandante do 19º BPM, o subcomandante e um Tenente.

Esses três,arquitetaram de forma ardilosa com o intento de prender um sargento da policia militar, de nome ANDRADE, esse por sua vez com conduta exemplar nas fileiras da corporação, que sempre prestou os seus serviços de forma ética, responsável, com um alto grau de profissionalismo.

Em um momento do passado não remoto, o referido graduado, informou ao comandante do batalhão sobre a conduta irregular de um referido oficial durante o serviço, o qual, de forma grosseira e arrogante, destratou o referido graduado em público e no meio de seus subordinados.

Acontece que, ao ser convocado até o 19º BPM em Jequié com o intuito de ser ouvido, como vítima sobre a referida comunicação “queixa”, o sargento ANDRADE, teria sido levado pelo major a uma sala, essa da corregedoria do batalhão, foi cercado pelo referido major, o comandante do batalhão e o tenente, com palavras de desrespeito ao sargento, alegando quem seria ele (o sargento) para proferir uma queixa contra um oficial.

 Além disso, o sargento foi ameaçado durante todo o tempo, com o dedo do referido major apontado em seu rosto, alegando que o sargento deveria ficar calado, pois se abrisse a boca, o mesmo seria preso. Além do mais, humilharam o sargento, que por diversas vezes solicitou ir ao banheiro por não se sentir bem, sendo negado pelo major.Todo o fato, foi presidido pelo major, com o aval do coronel e com a presença do tenente. Podemos ate chamar essa pratica covarde, assedio moral, ameaça, maus tratos, danos morais, entre outros crimes que a justiça comum vai decidir.


Logo em seguida, após varias tentativas, o sargento foi liberado para ir ao banheiro, acompanhado pelo tenente , como se fosse um marginal, sendo pressionado a sair do vaso em 2 minutos pelo coronel, senão o mesmo seria preso. Logo em seguida, foi dado voz de prisão em flagrante, com a alegação de crime de “desobediência”, por não ter saído nos 2 minutos.Logo em seguida, a pressão do sargento ficou elavada, ao ponto do mesmo passar mal e ser levado para o pronto socorro do Hospital Santa Helena, onde encontra-se hospitalizado.


Isso tudo representa uma afronta aos direitos humanos, um desrespeito a um trabalhador, uma afronta a categoria das praças, que exige JUSTIÇA E RESPEITO.A DITADURA PREVALECEU NO ESTADO DA BAHIA E CHEGOU EM JEQUIÉ.UM ABSURDO COMO NUNCA VIMOS ANTES NA HISTORIA DA POLICIA MILITAR EM JEQUIÉ.

Postado no Portal Mundo Rius

Fotografia: Valter Sandoval / Blog de Sandoval "O Protestante".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito agradecido pela sua visita. Deus o abençoe.
Thank you very much for your visit. God bless you.
Большое спасибо за ваш визит. Да благословит вас Бог.
Vielen Dank für Ihren Besuch. Gott segne dich.